Mais um crime revoltante envolvendo uma criança e seu padrasto foi registrado na cidade de Manaus, no Amazonas. Uma bebê, de apenas dois meses, foi jogada em um rio pelo companheiro de sua mãe na madrugada de terça-feira (15).

Bebê é jogada em igarapé

Policiais militares realizavam um patrulhamento pelo bairro Alfredo Nascimento, na terça-feira, por volta das 3 horas da manhã, quando foram informados por vizinhos de uma família que um homem teria jogado uma bebê no igarapé. Ao interrogar o suspeito, Vanderson Mesquita, ele confessou o crime e, por terem sido encontradas porções de drogas com ele, foi preso em flagrante e levado para uma delegacia.

O homem, de 22 anos, confessou que tinha jogado a criança na água por ter ciúmes da companheira e pela bebê ser filha de outro homem. O crime teria ocorrido por volta de 1h da madrugada e ele disse que enrolou a criança em um pano antes de jogar na água. O padrasto relatou ainda que teria ficado transtornado pelo fato da mulher, de 17 anos, ter chegado em casa tarde.

Segundo o delegado responsável pelo caso, o homem não aceitava o fato da criança ser fruto de outro Relacionamento da Mulher. No momento da ira, jogou a menina na água e, ao voltar para casa, contou o que fez para a mulher. Assim que souberam o que tinha ocorrido, vizinhos começaram a procurar o corpo da criança no igarapé.

Busca pelo corpo da bebê

Desde a terça-feira (15), equipes do corpo de bombeiros estão procurando pelo corpo da menina na região onde a mesma foi jogada. Segundo Davi Macena, tenente responsável pela equipe que procura a menina, já foram percorridos mais de 4 quilômetros em busca do corpo da criança.

Ele informou que já saíram da área da comunidade e começaram a procurar na área da reserva, e que as buscas estariam concentradas nesta área da selva.

Segundo o tenente, nove profissionais e três viaturas estavam no local ajudando nos trabalhos, e que a mata próxima ao curso da água poderia estar escondendo o corpo da menina. Até a noite desta quinta-feira (17), o corpo da bebê ainda não tinha sido encontrado.

Homem teve prisão decretada

Vanderson Mesquita teve sua prisão preventiva decretada na quarta-feira (16), pela delegada Bruna Parente.

Ele já havia sido preso em flagrante na madrugada de terça-feira após confessar o crime e ser encontrado com porções de drogas. O delegado Vinícius de Melo disse que a princípio, o homem deve responder pelo crime de tráfico de drogas e que somente após o corpo da menina aparecer é que ele pode ser acusado de homicídio.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!