Bruno Covas (PSDB/SP), reeleito prefeito da Cidade de São Paulo nas eleições de novembro, vem compondo o seu novo secretariado para a gestão 2021/2024. Covas será reempossado no cargo de chefe executivo da Prefeitura Municipal da maior cidade do Estado de São Paulo na próxima sexta-feira (1º).

Alguns dos nomes dos futuros auxiliares de Governo do prefeito já foram adiantados nesta segunda-feira (28), e entre eles encontra-se o de Silvia Grecco, vencedora do prêmio da Federação Internacional de Futebol (Fifa) 2019. Grecco, que ganhou o título de melhor torcedor do mundo por descrever os jogos do Palmeiras para o seu filho Níckollas, portador do espectro autista e de deficiência visual, comandará a Secretaria da Pessoa com Deficiência.

Edson Aparecido

Além de Silvia, Bruno Covas anunciou que continuam nos cargos Edson Aparecido, que atualmente comanda a pasta da Saúde Municipal, e Alexandre Modonezi, responsável pelas Subprefeituras. Para a Secretaria da Educação, Covas indicou Fernando Padulla. Conforme o site G1, Padulla foi chefe de gabinete da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, no governo Geraldo Alckmin (PSDB/SP), tendo seu nome envolvido no escândalo que se tornou conhecido como “máfia da merenda”.

Processo arquivado

Este processo, segundo informações, foi arquivado em 2019 pelo Tribunal de Justiça de São Paulo depois que os desembargadores rejeitaram recursos de declaração do Ministério Público, e depois também que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) optou por barrar a continuidade desta matéria.

Padula também teria se ausentado do cargo na chefia da Educação enquanto Alckmin era governador do Estado, no ano de 2016, depois que começou a ser alvo da operação Alba Branca, sobre suspeita de fraudes nos contratos do abastecimento de merendas no estado de São Paulo. Em nota, o advogado de Padulla, Marco Petreluzzi, informou a inexistência de acusação ao seu cliente como suposto receptor de propina nos processos do Ministério Público de São Paulo.

Bruno Covas anuncia Youssef

Como prefeito reeleito, Bruno Covas também anunciou Ale Youssef para a Secretaria da Cultura. Ex-comandante desta pasta, Youssef se afastou das funções ainda no mês de março de 2020 devido ao pleito eleitoral. Sua vacância foi preenchida por Hugo Possolo, à época diretor artístico do Theatro Municipal. Existem relatos que o Ministério Público de São Paulo denunciou Youssef em dezembro, e também a SPTuris e o presidente da empresa, Osvaldo Arvate Junior, além da Cervejaria Ambev, por supostas inconformidades nos subsídios para o carnaval 2020.

Mulheres na gestão Bruno Covas

Um coletivo de seis mulheres está compondo o time de secretariado de Bruno Covas. Além de Silvia Grecco, anteriormente anunciada, a sexóloga Marta Suplicy assume a secretaria de Relações Internacionais. A senhora Elza Paulino Souza tornou-se titular da Segurança Urbana da Cidade. Já no comando da Assistência e Desenvolvimento Social, continua Berenice Gianella. Aline Cardoso também permanecerá na Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo. A professora Universitária, Eunice Prudente foi designada por Covas para a Secretaria da Justiça.

Em outra frente, o administrador reeleito Bruno Covas assegura que o atual presidente da SPTrans, Levi dos Santos Oliveira, será responsável pela Mobilidade e pelo Transporte neste novo mandato do neto de Mário Covas.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!