O deputado federal Baleia Rossi (MDB/SP) recebeu nesta segunda-feira (4) o apoio para sua candidatura à presidência da Câmara de siglas como o Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Social Brasileiro (PSB), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Rede e Partido Comunista do Brasil (PC do B).

De acordo com o regimento da Casa, esta eleição deverá ocorrer até o próximo dia 2 de fevereiro. Até o momento, o principal opositor de Rossi é o candidato do bloco conhecido como Centrão, o deputado federal Arthur Lira (PP/AL).

Lira recebe o apoio, inclusive, do presidente da República, Jair Bolsonaro. Por outro lado, Baleia Rossi conta, além do PT e mais 10 partidos políticos, com o apoio do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Baleia Rossi teve 27 votos do PT

Segundo o site G1, sobre apoio à candidatura de Baleia Rossi, a consulta do Partido dos Trabalhadores (PT) entre seus 54 parlamentares resultou em 27 votos a favor e 23 votos contrários. Esse número de deputados eleitos no último mês de novembro faz o PT detentor da maior bancada na Casa. O G1 afirma que entre os partidos de esquerda somente o PSOL não declarou adesão à propositura do MDB ou do PP e também não diz se pretende lançar seu próprio concorrente.

Baleia Rossi precisa de 257 votos

A candidatura de Baleia Rossi para presidir a Câmara dos Deputados no período 2021 a 2022 é sustentada por 11 partidos políticos, de siglas: PSDB, PV, PSL, PSB, PT, MDB, DEM, Cidadania, PC do B, PDT e Rede. Unidas, as siglas conferem a Rossi 261 votos, que se confirmados no pleito de fevereiro devem lhe garantir a vitória, já que para a presidência da Casa são necessários 257 votos.

Neste sentido, o candidato do presidente Jair Bolsonaro, Arthur Lira, conta com o apoio de 9 siglas: PP; PL; Republicanos; Solidariedade; PSD; Pros; Patriota; PSC e Avante. Estas siglas somam 195 deputados. É provável que o PTB se associe a estes partidos.

Câmara independente com Baleia Rossi

Em nota publicada nesta segunda-feira (4), após reunião online com lideranças das legendas PSB, PDT e PC do B, o PT admitiu que este acordo é importante para impedir que o presidente Jair Bolsonaro detenha o controle da Casa.

Contudo, conforme a nota do PT, este pacto corresponde apenas ao compromisso de eleição da Mesa diretora da Casa. Pela nota, os partidos de oposição pretendem combater a agenda de Bolsonaro que para eles representa um retrocesso para o País no que diz respeito aos direitos humanos.

Por este motivo, esses partidos de oposição também declararam nesta segunda-feira a elaboração de ações conjuntas em torno da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados eleita nos tempos futuros, garantindo a todos os brasileiros o acesso à vacina contra o coronavírus e o fim do arrocho salarial, por exemplo.

Amparar a agricultura familiar e tributar renda da classe mais afortunada do país também estão inseridas neste plano de ações conjuntas.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!