Um vídeo fez sucesso esta semana nas redes sociais pelo seu conteúdo no mínimo curioso: um estilo inusitado de "bênçãos", distribuídas pelo pároco de uma Igreja de Ceilândia - DF, dando tapas e safanões nas crianças.

O vídeo foi postado na semana passada, e apesar dos esforços de nossa equipe de reportagem para descobrir quem seria o excêntrico padre que distribuía bênçãos de modoesdrúxulo, em forma de algumas sacudidas, "pedala Robinho"e até "pé na bunda", nas crianças da paróquia, tudo entoado pelofundo musical do coro da igreja, não conseguimos na época maiores detalhes.

As informações que faltavam vieram à tona esta semana através de informações obtidas por uma funcionária da igreja, reveladas em uma matéria publicada no portal de noticias IG - Último Segundo.

Trata-se do Padre José Roberto Angelotto, ordenado em 1999, sacerdote responsável, designado à Paróquia da Ressurreição de Ceilândia, no Distrito Federal, que faz parte da região administrativa de Brasília, com população de cerca de 400 mil habitantes.

O vídeo foi alvo de muitos comentários maliciosos, algumas matérias o título sugeriu, que o padre agrediu as crianças durante a missa, porem não houve agressão por parte do sacerdote de Ceilândia, algunsinternautas teceram comentários durosao "ritual", sugerindo inclusive a prisão do religioso.

"Ridículo e abusivo", comentou um homem emuma das postagensdo vídeo. Porém, tudo foi desmentido por depoimentos e comentários postados por fiéis da igreja da Ressurreição de Ceilândia, que saíram em defesa do pároco da igreja, conforme postou uma internauta:

"Vocês não sabem o que dizem, o padre Angelotto é uma benção, ele não agrediu, é o estilo dele mesmo, ele é uma benção aqui."

"O padre é assim mesmo, ele ama as crianças, e as crianças gostam dele, ele é divertido, foi uma forma de brincar com elas"

Alguns até mais exaltados, comentaram:

"Por que ao invés de criticar a atitude do padre, vocês não procuram saber a história acerca do fato mostrado?

Porque até onde tenho conhecimento, esse é o modo (exótico) que o padre encontrou pra aproximar as crianças da Igreja, pois fiquei sabendo que tem criança que volta para a fila, só para participar. Essa igreja é de Brasilia, na internet tem a historia do padre e seu "modus operandi". Façam o mais óbvio, pesquisar e buscar saber os fatos da forma como são, e não crucificar por meros achismos."

Veja no vídeo:

Não perca a nossa página no Facebook!