2

A Daimler, dona da Mercedes-Benz, anunciou um investimento de 10 bilhões de euros (R$ 36,5 bilhões) no desenvolvimento e produção de carros elétricos. O próximo passo dessa ofensiva será o lançamento do primeiro veículo com essa Tecnologia, que chegará ao mercado até 2020, produzido na fábrica de Bremen, no Norte da Alemanha. Será o primeiro modelo da marca EQ, que identificará os veículos elétricos da Mercedes-Benz e anunciada no Salão do Automóvel de Genebra, em Paris, no final de setembro.

"Os automóveis sem emissões são o futuro”, disse Dieter Zetsche, CEO da Daimler AG e presidente da Mercedes-Benz Cars. O novo modelo será baseado no show car EQ, modelo com o design de um SUV cupê esportivo apresentado em Paris.

O SUV terá autonomia de até 500 quilômetros e terá os pilares que construíram e fazem a fama da Mercedes, como segurança, conforto, funcionalidade e conectividade.

A linha

Os planos da marca são acelerar forte no segmento dos EVs (eletric vehicles, ou veículos elétricos, em português). “Em 2015, queremos ter dez Carros elétricos com base na mesma arquitetura”, disse o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Mercedes, Thomas Weber. De acordo com ele, três desses modelos terão autonomia de até 700 quilômetros (434 milhas) com uma única carga.

O primeiro SUV da marca terá como concorrentes o futuro Audi e-Tron Quattro e o Tesla Model X, utilitário esportivo elétrico de sete lugares já à venda nos Estados Unidos. Este último modelo compartilha a mesma dupla de motores do Tesla Model S, com potência combinada de 761 cv (751 bhp), 98,58 kgf.m de torque (713 lbf.ft) e autonomia de 414 km (257 milhas).

Os melhores vídeos do dia

O Model X tem preço inicial de US$ 75.200 (R$ 256,7 mil).

Fábricas

A Mercedes-Benz já trabalha em uma nova arquitetura desenvolvida exclusivamente para os veículos da linha EQ. Eles poderão ser fabricados em qualquer fábrica da marca nos quatro continentes. No Brasil, a empresa tem uma planta de automóveis em Iracemápolis (SP), inaugurada em março passado.

A unidade de Bremen tem 12.500 funcionários e atualmente produz dez veículos de motor a combustão e híbridos, das Classes C, E, GLC e dois roadster, o SLC e o SL. “As maiores perspectivas de futuro na indústria atualmente estão na eletromobilidade e é nosso objetivo final que o site de Bremen participe disso”, afirmou Michael Peters, membro do Conselho da Mercedes e presidente da fábrica de Bremen.

A bateria do novo veículo elétrico será desenvolvida pela subsidiária Accumotive da Daimler e produzida em Kamenz, na Saxónia. A produção está sendo ampliada com um investimento de 500 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão). No futuro, essa unidade produzirá baterias de íons de lítio para todos os veículos eletrificados da Mercedes-Benz e smart.