Um ladrão foi literalmente preso à distância pela BMW ao tentar furtar um carro da marca até que a polícia chegasse. O fato ocorreu em Seattle, nos Estados Unidos, na quarta-feira da semana (30/11) e demonstrou o avanço da tecnologia automotiva. Um morador da cidade percebeu que a sua BMW 550i estava sendo levada pelo assaltante e acionou os policiais, que contataram a fabricante. A montadora se utilizou da Tecnologia para trancar remotamente o veículo enquanto o criminoso dormia.

O dono do carro escapou de um belo prejuízo.

A 550i não é vendida no Brasil, mas um modelo da série, a 535i M Sport, tem o preço inicial de R$ 328.975. O chefe de Comunicações do Departamento da Polícia de Seattle, Johan Spangenthal-Lee, escreveu no blog oficial da corporação que o suspeito passava pela rua quando percebeu que o carro estava aberto.

O furto

Ele entrou na garagem e encontrou a chave no contato. Aproveitou para fugir rapidamente com o veículo. Os policiais contataram a BMW para solicitar a localização do carro. A fabricante fez mais e travou as portas.

Como o assaltante estava dormindo no banco do motorista, não percebeu.

Quando acordou já era tarde. A polícia estava no local e o prendeu. O suspeito, um homem de 38 anos, foi acusado de furto de carro e posse de drogas (metanfetamina).

Implicações

Especialistas apontam que as implicações do caso são muitas. Primeiro apontam que parece fantástico que em um caso como este a fabricante possa tomar medidas à distância que ajudem a recuperar o veículo. Porém, o fato da empresa ter acesso a esse recurso também tem seu perigo.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Tecnologia

O cliente pode ter sua privacidade atingida através do mau uso da tecnologia ou até pior. O automóvel pode ser alvo de ataque de hackers, com os criminosos cibernéticos potencialmente podendo provocar uma falha de segurança ou controlar o veículo remotamente. Segundo os especialistas, isso representaria um perigo para o motorista e para os outros condutores e pedestres nas proximidades.

As montadoras garantem que têm controle sobre a tecnologia dos veículos produzidos e é difícil invadir o sistema. Porém, hackers já demonstraram anteriormente que conseguiram quebrar a proteção e controlar os carros de algumas marcas.

Assista um Vídeo Sobre o Assunto

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo