Publicado hoje (22) no Diário Oficial da União o registro do quarto medicamento aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o tratamento da hepatite C. O remédio "Viekira Pak" passa a integrar a lista dos medicamentos que auxiliam no tratamento da doença.

No Brasil outros três medicamentos também já possuem o aval da Agência Nacional para a utilização no tratamento da hepatite C, que fazem parte o "Daklinza" (daclatasvir), "Olysio®" (simesprevir) e "Sovaldi®" (sofosbuvir).

Segundo informado pela Anvisa, para que um medicamento novo seja aprovado, ele passa por um processo de análise de registro, que fazem parte a verificação da tecnologia farmacêutica empregada e a segurança e eficácia repassada ao usuário quanto a utilização do novo produto.

O remédio Viekira Pak é constituído de quatro componentes e foi aprovado na forma farmacêutica via oral, possui dois tipos de comprimidos revestidos, um tipo é composto de 12,5 mg de ombitasvir, 75 mg de veruprevir e 50 mg de ritonavir associados e o outro tipo é composto de 250 mg de desabuvir.

Os medicamentos que compõe a lista de inovações aprovadas pela Anvisa no tratamento de pacientes com hepatite C é analisada como positiva, uma vez que, em relação aos outros tipos de tratamentos convencionais, o uso dos novos remédios diminui para três meses ao invés de um ano a dependência, além de apresentar menos efeitos colaterais, o que é benéfico aos pacientes que possuem a doença.

No Brasil cerca de 16 mil pessoas recorrem ao Sistema Único de Saúde para realizar o tratamento. A hepatite C é responsável por grande parte dos pedidos de transplante e de câncer no fígado, já que sua transmissão é decorrente de hábitos rotineiros e que muitas vezes não recebem a devida atenção, como o compartilhamento de materiais de higiene pessoal (alicates de unha, escova de dente, aparelho de barbear, objetos que furam ou cortam), transmissão de sangue durante o uso de drogas (seringas, cachimbos, agulhas), como também no processo de colocação de piercings e na confecção de tatuagens.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo