Um alerta para quem adora unhas pintadas de acordo com as Tendências das estações: você sabe quais são os compostos dos esmaltes? Sabe que muitos destes compostos podem causar alergias?

Alguém já teve a curiosidade de saber como um esmalte pode fixar, secar e durar na unha?

Revelaremos tudo para vocês agora:

Composição dos esmaltes

PMMA (Polimetilacrilato): É um plástico usado como preenchedor labial e no esmalte é usado para ligar os ingredientes.

Copolímero de etileno: É o mesmo componente utilizado nos chinelos. No caso do esmalte, ele garante que o mesmo não se despedace. Por isso o esmalte sai em lascas.

Poliuretano: Este componente é o mesmo plástico que substitui o látex dos preservativos especiais para alérgicos.

No esmalte tem a função de integrar os pigmentos e não permitir que o mesmo se torne insolúvel no fundo do vidro.

Esteralcônio de hectorita: É um minério de onde se extrai o lítio, que também é usado em baterias de celular e laptops. Ele é triturado e usado em forma de pó no esmalte e passa para o estado de cola que, em contato com a temperatura da mão, provoca evaporação dos solventes usados como acetona. É assim que o esmalte fixa na unha.

Nitrocelulose: É usado na fabricação de explosivos, mas na unha forma um filme plástico e maleável.

Esmalte pode dar alergia?

Que o esmalte deixa as unhas bonitas e as protege das agressões diárias todos sabem, mas o que talvez a maioria das pessoas não saiba é que ele pode causar alergias, assim como qualquer outro produto usado em nosso corpo.

Para esta alergia denominamos dermatite de contato.

Os melhores vídeos do dia

No caso da unha, como a mesma não pode inchar e ficar vermelha, os sinais e sintomas aparecem como se fosse uma alergia em estado avançado, como inchaço das pálpebras, vermelhidão e coceira nas mãos, rosto e pescoço.

Os possíveis causadores dessas reações alérgicas podem ser substancias contidas na formula dos esmaltes como:

Formaldeído e tolueno, componentes tradicionais dos esmaltes e a mica, pigmento utilizado nos esmaltes cintilantes e perolados, além de outros pigmentos como amarelos e vermelhos.

Esmalte Hipoalergênico

Pensando em mulheres que sofrem com estas alergias, foram desenvolvidos os esmaltes hipoalergênicos, ou seja, sem alguns componentes que comumente dão alergias.

Hoje em dia é mais comum encontra-los, mas nem sempre foi assim.

Procure um médico

Não há como afirmar com 100% de certeza que uma pessoa é alérgica a algum componente do esmalte sem fazer um teste de contato.

Esse teste é executado por profissional habilitado que colocará uma fita adesiva hipoalergênica nas costas do paciente contendo 35 substancias padrão que podem estar presentes nos esmaltes e após 48 horas a fita é retirada e feita a avaliação. Observa-se então se ocorreu a reação alérgica e qual substancia esta reação corresponde. Uma segunda avaliação é feita após 96 horas.

Se algum sinal ou sintoma surgir, procure sempre um médico.