O medo de ter doenças graves e incuráveis pode levar a pessoa hipocondríaca ao desespero. Estima-se que 5% da população brasileira tem transtorno e medo excessivo de ficar doente. E isso se torna muito grave se não se procurar tratamento. As pessoas hipocondríacas têm plena convicção que estão doentes de uma grave doença. Até mesmo sentem as consequências de sintomas que as acabam levando à ansiedade e estresse.

Para reconhecer uma pessoa que sofre de hipocondria analise os seguintes pontos:

  • Preocupação excessiva: ela sente medo de ficar doente e qualquer sinal de algum sintoma, por mais simples que seja, como uma gripe, já é o suficiente para deixá-la desesperada. Rapidamente procura tratamento médico, até que seu exame mostre que ela não está com o tipo de doença grave que ela previa.
  • Experimenta sintomas: devido à preocupação e o medo, ela experimenta sintomas como alteração de batimentos cardíacos, suor excessivo, e alguns ainda relatam sentir dores nas veias e coração.
  • Não consegue ficar tranquila: a preocupação é enorme e isso acaba tomando conta de sua vida. Procura respostas para o que está sentindo, pesquisa sobre tratamentos, muda a alimentação.

Devido à sua preocupação ser tão abundante, a pessoa começa a ter sintomas e sentir desordem em seu organismo, o que a faz sentir-se doente, e por consequência angústia e perda de apetite.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

O psiquiatra Luís Gustavo Buzian Brasil, da Clínica Maia, explica que existem tratamentos à base de remédios que podem ajudar a controlar a ansiedade. Por isso, é importante procurar um médico, pois em muitos casos a pessoa se automedica.

E isso não é bom, pois alguns remédios, ao invés de ajudar, podem trazer outros tipos de problemas.

Ainda não se sabe como surgiu essa doença, mas acredita-se que ela pode ser resultado de um ambiente e até mesmo genética. Segundo o psiquiatra, as pessoas que vivem perto ou em um ambiente com pessoas doentes, tendem a ter um quadro depressivo, e isso pode acabar auxiliando para o surgimento do medo de doenças, e como consequência acabar sofrendo da hipocondria.