Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Virginia Oriental desenvolveram um método contraceptivo masculino, uma substância é injetável.

Testes ainda estão sendo feito para verificação da eficácia do medicamento, o método utilizado une dois hormônios que suprem a produção de espermatozoides, tornando assim o homem estéril de forma reversível. Estudos apontam que os testes estão sendo bem sucedidos e já está próxima a chegada de um anticoncepcional masculino.

A eficácia do medicamento já chega a 96% e teve resultado positivo com cerca de 270 casais, e para a garantia dos testes, pesquisadores colheram e fizeram a contagem do esperma produzido por cada homem antes da utilização do medicamento.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mundo

Foram testados aproximadamente 319 homens.

Os estudos seguem em diversos países, além dos Estados Unidos, há pesquisas na Austrália, Indonésia, Índia, Chile e Alemanha, que também estão em busca de uma eficácia 100% garantida do contraceptivo.

Até o presente momento, pesquisadores descobriram que para manter a eficácia, o homem terá que tomar injeção anticoncepcional de dois em dois meses, para que tenha total controle dos espermatozoides.

Mesmo com a eficácia de 96%, pesquisadores ainda trabalham duro para diminuir os efeitos colaterais causados pelo uso do medicamento. Dentre os efeitos, estão as acnes, com cerca de 50% de aparecimento em homens depois da utilização do medicamento. Em seguida, estão os distúrbios emocionais em cerca de 30% dos homens, e logo os distúrbios sexuais com um numero bastante elevado, representando 42%.

Mesmo sabendo dos efeitos colaterais que o medicamento pode causar, 82% dos homens que participaram dos testes alegaram que usariam o medicamento sem nenhum problema.

O medicamento encontra-se sob pesquisas, mas assim que as mesmas forem concluídas, os homens de todo o Mundo vão poder utilizar o método, podendo se tornar uma realidade já a partir de 2017.

Os melhores vídeos do dia

Os laboratórios ainda não sabe precisar o valor de mercado e nem a capacidade de produção para distribuição em todo o mundo.