A depilação íntima é muito praticada entre as mulheres brasileiras, porém poucas sabem que esse costume pode causar alguns impactos negativos a sua própria Saúde íntima. Mesmo que muitas mulheres achem que os pelos pubianos sejam totalmente anti-higiênicos, eles são essenciais para que o nosso sistema de defesa funcione perfeitamente, tornando uma barreira física muito importante para evitar que inúmeros agentes patogênicos invadam o nosso organismo e altere o funcionamento da região íntima.

Qual é a relação entre a depilação íntima e as DSTs?

Uma pesquisa realizada por estudiosos da Universidade da Califórnia mostrou alguns costumes envolvendo a depilação, comportamento sexual e também a manifestação de DSTs e para que isso fosse possível, aproximadamente 7.500 pessoas com idade entre 18 e 65 anos participaram do estudo.

Publicidade

De acordo com os resultados, os pesquisadores desvendariam que a depilação íntima também é responsável pelo aparecimento de DSTs cutâneas, como gonorreia, HIV, clamídia, herpes, molusco contagioso, sífilis e até piolho pubiano. Isso pode se tornar um grande problema para a saúde e vida sexual da mulher. Os estudiosos explicam que essas doenças costumam afetar as pessoas que não se depilam ou que realizam o ato de vez em quando, porém isso não deixa de afetar pessoas que costumam realizar a depilação constantemente.

O modelo de depilação que é conhecida como “brazilian wax”, que se resume em toda retirada dos pelos pubianos, facilita o contagio de sífilis, herpes e molusco, pois deixa os órgãos genitais mais expostos e por isso, o contágio se torna presente na grande maioria da população brasileira, explicam os estudiosos. Eles também esclarecem que as mulheres que costumam não se depilar também estão correndo alguns riscos, como a chance de ter piolho pubiano, que é um pequeno inseto que se esconde entre os pelos da parte íntima feminina.

Publicidade

Por que depilação predispõe DSTs?

Os estudiosos revelam que a depilação íntima pode estar relacionada com as microlesões que o ato causa na pele, tornando possível a entrada de micro-organismos que causam inflamações e doenças íntimas. O material que utilizamos durante a depilação também deve ser devidamente descartável ou esterilizado, só assim conseguiremos evitar certos incômodos envolvendo a nossa saúde íntima.