Os relacionamentos, em especial os amorosos, são sempre muito complicados. Viver ao lado de alguém, então, nem se fale, pois é um dos desafios mais difíceis que existe. Agora, não seria muito bom se existisse um tipo de remédio que mantivesse o amor vivo, [VIDEO] independentemente das dificuldades que um casal esteja vivenciando? Pois é exatamente isso que um grupo de pesquisadores pensou e ao que tudo indica, pensando nisso, eles descobriram mesmo como concluir tal milagre.

Pode até parecer coisa de outro mundo, mas, pelo visto, a tal droga milagrosa já foi criada. Segundo Brian Earp, um dos pesquisadores do Instituto de Neuroética da Universidade de Oxford, no Reino Unido, a tal pílula contém uma substância que pode, de certa forma, ajudar casais a manterem seus relacionamentos.

Mas será que isso seria possível afinal?

Em busca de respostas

O famoso hormônio do amor é chamado de oxitocina química, que, pelo que parece, pode mesmo salvar relacionamentos. O agente é liberado pelo corpo humano de forma natural quando ocorre a paixão ou até mesmo quando a pessoa recebe um carinho, como, por exemplo, um abraço apertado de um amigo.

Atualmente no mercado já existem produtos que são constituídos de oxitocina, como, por exemplo, os pulverizadores nasais que podem ser facilmente comprados online por valores acessíveis. Tais produtos prometem dar uma forcinha para quem está desejando encontrar o amor, mas, para Earp, todos esses não são assim tão eficazes. Pelo contrário, podem nem oferecer resultado algum.

Em busca de uma alternativa mais eficaz, o pesquisador resolveu ir mais a fundo em seu estudo para saber quais são os maiores benefícios da MDMA [VIDEO](sigla americana em inglês para uma substância que está presente ilegalmente em pílulas de êxtase).

Pelo que Earp contou ao portal de notícias britânico Wired, a substância conseguiu fazer com que alguns casais mudassem o modo como levavam seus relacionamentos e fez também com que os abordassem de uma maneira muito mais saudável.

Como usar a droga

Até o momento, a ‘‘pílula do amor’’ ainda está em fase de testes e todo casal que deseja usá-la neste período deve passar pela avaliação especialistas como médicos e terapeutas, antes de experimentá-la. Pelo que o estudo descobriu, a droga que contém a tal substância milagrosa faz com que os indivíduos enxerguem seus relacionamentos de outra forma.

Muitos desses casais passam a ver suas relações de um modo mais saudável, sendo que outros, de forma contrária, podem acabar vendo que é o momento de dar um fim na união. [VIDEO] O medicamento trabalha conforme o organismo da pessoa reage. Ou seja, acontece da mesma forma como ocorre com os antidepressivos, que, por sinal, são considerados drogas que surtem efeito contrário da pílula do amor, pois interferem no desejo sexual da pessoa e ainda deixam o organismo todo desregulado.

Esse é um dos maiores medos dos pesquisadores em lançar um produto desses no mercado, já que a maioria das pessoas deve querer utilizá-lo de forma errada. Segundo Earp, há uma resposta certa que define bem o que acontece no cérebro das pessoas quando se apaixonam. De acordo com ele, muitas pessoas vão achar que esse medicamento é realmente muito útil e que, de agora em diante, o amor terá novas dimensões que precisam ser exploradas.

Mas agora, na realidade, a pergunta que todos terão em mente será simples: Será que tal droga realmente vai gerar bons resultados e vai funcionar de verdade? Deixe seu comentário sobre isso!