Locais com grandes aglomerações são propícios para a propagação de vírus que causam infecções. Desse modo, creches e escolas com muitas crianças são locais considerados de riscos. Por isso, é de extrema importância que as crianças estejam com as vacinas em dia.

Ainda que as vacinas estejam no tempo certo, há doenças que não podem ser evitadas. Uma delas é uma condição que tem causado preocupação, conhecida popularmente como "mão-pé-boca" (HFMD, sigla em inglês).

Esta doença é causada pelo vírus Coxsackie, que é da família de enterovírus. Esses micro-organismos normalmente habitam o sistema digestivo humano e podem causar condições como a estomatite.

Embora afete também adultos, a doença é mais comum em crianças até cinco anos de idade.

Doença é extremamente contagiosa

A HFMD é uma doença extremamente infecciosa que pode ser transmitida de forma oral ou fecal. Ou seja, se uma criança espirra próxima a outra pega na mão ou beja, o risco de contaminação aumenta.

Como em creches e escolas as crianças estão sempre juntas, o risco de contrair a doença são maiores.

A infecção [VIDEO] pode ser eliminada, com o tratamento adequado, de 7 a 15 dias. Não é considerada grave, mas exige cuidados especiais.

Sintomas da HFMD

Os sintomas mais frequentes da HFMD são:

  • Dores ao engolir;
  • Afta;
  • Manchas na boca;
  • Dor de garganta ou irritabilidade;
  • Fadiga;
  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Bolhas ou manchas vermelhas na pele, palmas das mãos e plantas dos pés, nádegas e região genital.

Como se vê, os sintomas se assemelham a um resfriado.

Os melhores vídeos do dia

Assim, ao notar esses sinais, os pais devem evitar que a criança saia de casa pelo período que estiver doente e levar ao médico para o tratamento adequado.

Ainda após a recuperação, a doença pode ser transmitida pelas fezes por pelo menos quatro semanas.

Não há vacina contra a HFMD, tendo em vista que, como a maioria das infecções causadas por vírus, a doença tende a regredir de forma espontânea.

O tratamentoé sintomático, ou seja para diminuir os sintomas e incômodos, e é feito com antitérmicos, anti-inflamatórios e antibióticos receitados por um médico.

É recomendável ainda que a criança fique em repouso, se alimente bem e ingira bastante líquido para ajudar na recuperação do corpo e fortalecer o sistema imunológico.

Para diminuir os riscos de contração da doença, é importante ensinar as crianças a sempre lavarem as mãos ao chegar dos lugares, em especial antes das refeições e ao usar o banheiro.