De acordo com informações disponibilizadas pelos sites Metro e The Sun, a corriqueira prática que a população do Reino Unido costuma adotar – assim como também vemos acontecer aqui no Brasil – de ceder assentos no transporte público para pessoas idosas pode resultar em uma piora na qualidade de vida dos mais velhos.

O ato pode até parecer falta de educação, mas segundo Sir Muir Gray, professor da Universidade de Oxford e conselheiro clínico da agência governamental Public Health England (Saúde Pública da Inglaterra, ou PHE), o simples fato de se manter em pé em um ônibus, por exemplo, constitui algo benéfico para as pessoas com idade avançada.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Curiosidades

Gray disse ao The Sun que conforme envelhecemos, precisamos adotar algum tipo de atividade encorajadora, ao invés de diminuirmos os nossos esforços físicos diários. O professor ressaltou que não devemos dizer aos Idosos que eles devem "colocar os pés para cima" – no sentido de "descansarem mais" –, e acrescentou: "E pense duas vezes antes de desistir de seu assento no ônibus ou trem para [cedê-lo a] uma pessoa mais velha.

Ficar em pé é um ótimo exercício para eles".

Revertendo o declínio físico

Em um artigo publicado no periódico British Medical Journal (BMJ), especialistas da Universidade de Oxford e do Center for Aging Better (algo como "Centro para o Envelhecimento Melhor" em inglês) revelaram que a prática de exercícios é tão importante e positiva que pode – de forma impressionante – reverter o declínio físico natural do organismo em até uma década, evitando assim que uma pessoa idosa passe a ter a necessidade de receber cuidados especiais precocemente.

Entretanto, para que isso ocorra, os pesquisadores das instituições britânicas escreveram que deve haver uma "mudança na mentalidade" da população em geral, e que deste modo, o maior número possível de pessoas seja capaz de gerenciar as suas atividades vitais do cotidiano, não importando a idade que possuem.

Do ponto de vista dos experts, com esta modificação cultural a sociedade consideraria normal que todas as faixas etárias permanecessem ativas – mentalidade que não é adotada nos dias atuais, uma vez que a ideia em vigor é a de que apenas os jovens devem se exercitar.

Os especialistas ressaltaram ainda que os idosos devem ser "desafiados", e que a abordagem em relação à velhice precisa focar em atividades físicas, sociais e mentais, ao invés de apelar primariamente para a administração de medicamentos.