Freedow 10 é o nome do estudo que foi feito em pacientes com osteoporose [VIDEO] pela Applied Molecular Genetics (Amgen na sigla em inglês) durante 10 anos com Prolia (denosumabe), medicamento que reduz risco de fraturas no quadril, na coluna e aumenta a densidade mineral óssea (DMO).

Dois grupos de enfermos foram observados, um utilizou o medicamento durante toda a experiência que durou 10 anos, e o outro começou após 4 anos usando placebo. Quem fez uso do fármaco por uma década conseguiu aumentar em 9,1% a DMO do quadril e 21,7% da coluna lombar; quem iniciou depois também apresentou alta em seus resultados, 7,3% em quadril e 16,5% em coluna.

Com o produto surtindo efeito, foi possível observar que o medicamento tem efeito positivo em relação ao fortalecimento e desenvolvimento dos ossos e evita fraturas causadas pela osteoporose. Durante o tratamento inteiro, ele continuou apresentando bons resultados para os dois grupos que participaram da experiência.

Em entrevista ao Terra, a Dra Larizzete Castro, presidente da Associação Brasileira de Avalição Óssea e Osteometabolismo, (ABRASSO) informa: “Podemos inferir que pela tendência da curva, este ganho de DMO permanecerá, enquanto o tratamento for mantido.”

A aplicação da Prolia (denosumabe) é feita sob a pele e ocorre duas vezes por ano, num espaço de seis meses. O tratamento pode ser feito continuamente. Dentre as reações possíveis ,estão dor nas costas e nas articulações.

A osteoporose é decorrência da rápida perda de massa óssea do corpo sem reposição à altura, deixando-os frágeis com maior possibilidade de quebrá-los.

Os melhores vídeos do dia

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), por ano, acontecem 2,4 milhões de fraturas pela doença e 200 mil mortes no Brasil.

Mulheres e homens podem ser afetados por está moléstia, principalmente após os 50 anos, época em que começa um processo degenerativo das células do corpo gerando perda de massa óssea. As rupturas acontecem em maior número no fêmur, quadril, pulso e coluna, porém a incidência desta enfermidade é quatro vezes maior no sexo feminino. A Fundação Internacional de Osteoporose (IOF em inglês) afirma que uma fratura acontece no mundo em razão da chaga a cada 3 segundos.

Outros fatores que podem ocasionar um diagnóstico de osteoporose são a falta de vitamina D, ausência de cálcio, mau funcionamento do organismo, menopausa [VIDEO], alcoolismo, tabagismo, sedentarismo, má alimentação e histórico familiar no que se refere à genética do indivíduo na absorção de componentes que evitam a porosidade dos ossos.