Toda Mulher gosta de se sentir maravilhosa. Por isso, a limpeza das partes íntimas é algo que vem sendo debatido com constância nos últimos anos, afinal, o que poucas mulheres sabem é que existem métodos preventivos para cuidar da região íntima.

Segundo informações da Drª. Jennifer Gunter, ginecologista e obstetra nos Estado Unidos, para se ter uma boa saúde íntima a mulher não precisa fazer absolutamente nada. A resposta veio como um gatilho mental em muitas mulheres que acabaram ficando curiosas do porquê de tal afirmativa. [VIDEO]

A Drª.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mulher

Esclareceu que a vagina é como um forno autolimpante, pois o órgão feminino possui o que chamamos de ‘lactobacilos’, que são bactérias que têm como função realizar toda a limpeza desta parte do nosso corpo, o que elas fazem com perfeição.

Ainda segundo a ginecologista, tais bactérias deixam o pH vaginal ácido, o que resulta em um barramento dificultoso do desenvolvimento de agentes patogênicos. Porém, vale ressaltar que essa regra vale apenas para a vagina, que é a parte mais externa, nominada de ‘vulva’.

Algumas mulheres têm por costume limpar a vagina com o famoso banho de vapor, porém a doutora afirma que tal prática é desnecessária e pode ocasionar alguns problemas, de modo que o banho de vapor não tem fundamento fisiológico.

Ginecologista mostra forma correta para higienizar a região íntima

Ela ressaltou que a vulva deve ser lavada apenas com o uso de água. No caso daquelas mulheres que sentirem a necessidade de se lavar após terem realizado relações sexuais, elas devem optar em fazer uso de apenas um sabonete, que ela recomenda que seja o de azeite de oliva sem perfume ou o de glicerina.

Sobre géis de banho e as mais variadas loções perfumadas, a ginecologista afirma que esses produtos podem causar irritação na pele, o que pode ser um desconforto muito grande, dependendo do grau da irritação, que pode variar de mulher para mulher.

Não é necessário que essa parte seja ensaboada todos os dias, pois isso ocasiona a perda dos óleos naturais, presentes na pele, o que é um dos principais fatores por provocar as irritações. Caso tenha alguma suspeita de infecção por fungos, recomenda-se lavar a área com água, pelo período de um ou dois dias. Se a infecção desaparecer, fica provado que ela foi causada pelo uso de algum produto.

Caso a irritação venha do lado de dentro da vagina, o médico deverá ser procurado, pois o caso precisará de uma avaliação mais aprofundada. A ginecologista ainda comentou sobre as duchas vaginais que, segundo ela, também são utensílios desnecessários, pois os lactobacilos têm a função de manter toda a região limpa. [VIDEO]

Ela finalizou afirmando que existem vários estudos que mostram que a ducha vaginal está associada à destruição das bactérias boas, o que pode acarretar em uma vulnerabilidade para Doenças Sexualmente Transmissíveis.