Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 700 milhões de pessoas sofrem de depressão e dentro de 20 anos a doença será a segunda causa de mortes no mundo, perdendo somente para as doenças cardíacas. No Brasil cerca de 11 milhões de pessoas convivem com a doença, mas grande parte não procura tratamento.

Mas o que é a depressão?! E por que há tanta desinformação sobre a doença, sendo em muitos casos sendo confundida com tristeza ou até sendo tratada como algo sem importância?

O que é depressão?

A depressão [VIDEO] é classificada como um transtorno mental e existem diversas evidências que a doença causa mudanças químicas no cérebro da pessoa.

A depressão pode ser derivada de múltiplos fatores, entre eles estão acontecimentos na vida pessoal, descoberta de doenças, bullying e violência psicologia seja no ambiente familiar ou escolar para crianças e adolescentes, além de existir uma pré-disposição genética para esse tipo de problemas.

Sintomas.

- Os sintomas da doença consistem em tristeza desproporcional a realidade e por um longo período de tempo.

- Falta de ânimo para qualquer tipo de atividade.

- Alteração de peso e apetite, o que pode gerar um aumento de peso muito rápido ou a perda de peso muito rápida.

- Sono em excesso ou insônia.

- Falta de concentração para as atividades do dia a dia como estudar e trabalhar.

- Diminuição da libido.

- Além do fator emocional, quando a pessoa se torna extremamente negativista e se culpa por tudo de errado que acontece em sua vida.

Como se sente a pessoa doente?

A depressão pode chegar a estados extremos onde o indivíduo pode atentar contra a própria vida. Para um depressivo o suicídio é como uma válvula de escape.

Em sua concepção, ele sofre por estar vivo. Logo, se ele não estiver vivo, não existe sofrimento, o que leva muitos que sofrem desse mal a verem essa alternativa como uma libertação.

A pessoa em depressão não sabe como chegou ao estado em que está. A desordem mental é extrema e muitas vezes a pessoa se sente impotente em conseguir resolver seu problema. Ainda hoje, mesmo depois de quase 100 anos de estudos sobre a doença, ainda existe preconceito sobre aqueles que têm depressão, o que gera vergonha na pessoa doente e faz com que ela não busque ajuda e finja que tudo está normal.

Ou seja, a pessoa em muitos casos passa a interpretar um personagem em público para que ninguém note o que está realmente acontecendo e essa atuação gera mais dúvida e incertezas na mente do depressivo.

Existem inúmeros relatos de pessoas que enfrentaram e venceram a depressão e todas dizem a mesma coisa.

A depressão causa um vazio completo, é como se nada mais fizesse sentido, o mundo perde a cor e a graça e o fato de ver duas pessoas sorrindo na rua lhe remete a mais tristeza.

Por isso, algo importante a se fazer quando se sabe que uma pessoa tem depressão é não lhe obrigar a ir a festas ou sair com os amigos, mesmo que a intenção daquele que convida seja boa, mas isso só irá agravar o caso do enfermo.

Tristeza X depressão

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, tristeza e depressão são coisas distintas. A primeira é algo que acontece quando se é surpreendido por coisas ruins na vida, mas é algo que é temporário e em alguns casos pode ser catalisado em uma coisa boa no futuro.

Diferentemente, a depressão não tem lado positivo, é constante e dura bastante tempo, além de ter sinais evidentes e levar a morte do doente, caso não seja tratada.

O que fazer quando se tem a doença ou conhece alguém que tenha?

O primeiro de tudo é a pessoa saber que não está bem, que não está certo se sentir assim ou viver desta maneira. O segundo passo é contar com o apoio e compreensão dos familiares e amigos mais próximos, fazendo com que o doente saiba que não está sozinho, o que irá ajudar e muito em sua recuperação.

Em hipótese algum julgar, satirizar ou humilhar alguém com depressão, dizendo que o que tem não é doença ou coisas do gênero. Procurar ajuda médica é a parte mais importante do processo, pois o psiquiatra irá fazer diversas avaliações para saber em qual grau a doença está e que tipo de tratamento e medicamento será melhor para a melhora do paciente.

A depressão é uma doença séria e, principalmente entre os jovens, deve ser tratada com seriedade. Entre os 11 e 21 anos existe uma evolução gigantesca da pessoa, ela sai da fase onde na maioria das vezes tudo era fácil, passa por transformações e descobertas e logo se vê prestes a definir seu futuro seja pessoal ou profissional.

Isso gera confusões e um estresse excessivo. Por isso é importante ficar atento aos sintomas e procurar ajuda especializada caso necessário, além de estimular cada vez mais a discussão sobre esses assuntos para os jovens para que possa haver maior conhecimento sobre o assunto, assim podendo se ajudar caso precise ou ajudar alguém próximo a si.