Todo mundo entra em choque quando encontra pelas redes sociais fotos de 'antes e depois'. Porque verdade seja dita, a diferença nessas imagens é gritante. E essas mesmas pessoas ficam incrédulas quando descobrem que basta fazer pequenas mudanças nos hábitos alimentares. Não é necessário Dieta da moda, remédio para emagrecer e, muito menos, receitas de nutricionistas famosos. Mudar não é algo simples. Mudar a atitude, o corte de cabelo ou mesmo o modo de se vestir. Tudo isso leva tempo. Você sonha, idealiza a longo prazo e quando dá por si, está completamente diferente.

O ser humano, no entanto, é impaciente e tem sérias dificuldades em aceitar estes espaços de tempo.

Mas então o que devo fazer para começar a transformar meus hábitos?

01. Desembale menos e descasque mais

Lá nos anos 90 e começo dos anos 2000, era comum encontrarmos sopas emagrecedoras, barras de cereais milagrosos e 'remedinhos' que diminuíam a ansiedade. Muita gente comprou essa ideia e, pouco tempo depois, viu que não passava de balela. O que o seu corpo precisa está nas frutas e verduras. Elas são riquíssimas em vitaminas e fibras que vão te sustentar entre uma refeição e outra.

02. Mantenha-se hidratado

A hidratação é imprescindível durante atividades físicas. A água transporta nutrientes e componentes celulares, controla a pressão sanguínea, previne cãibras e melhora o funcionamento do intestino.

03. Pratique exercícios físicos

E aqui exercícios não significam ir à academia. Uma caminhada de 30 minutos todos os dias já traz inúmeros benefícios à saúde.

Caminhar previne a obesidade, ajuda a diminuir a ansiedade e fortalece os músculos do corpo.

04. Introduza cereais a sua alimentação

Os cereais, como a aveia, são ricos em fibras, minerais e vitaminas (principalmente B e E) [VIDEO]. Quando consumimos alimentos integrais (ou frutas misturadas a eles) ganhamos uma absorção mais lenta e uma sensação de saciedade muito maior. Os cereais também são fontes de proteínas. É muito comum vegetarianos procurarem nos flocos a substituição das proteínas de origem animal (como a carne e derivados do leite).

05. Faça mais refeições

Sim! Quem está na reeducação alimentar sabe que não se pode manter longos períodos entre refeições. O que acontece é que seu corpo começa a estocar gordura, acreditando que não existirá comida por algumas horas. Quando começamos a comer em pequenos intervalos, ele entende que em pouco tempo haverá mais alimento. Impressionante como tudo acontece em sintonia, não é verdade?

06. Afunile as refeições durante o dia

Pense aqui comigo: você tem mais energia pela manhã ou a noite? Pela manhã, correto? Assim também funciona o metabolismo.

Pela manhã ele tem mais ânimo, queima mais calorias e trabalha melhor. No fim do dia, já está mais cansado. Durante o sono então, funciona a passos de formiga. Por isso, as refeições reforçadas devem acontecer durante o dia. No jantar, ou lanche da noite, evite gorduras e proteínas de difícil absorção. Opte por frutas com cereais ou pequenas porções de carnes grelhadas.