O câncer de mama é um tumor maligno que acomete cada vez mais pessoas no Brasil e no mundo. Aqui no Brasil, o Ministério da Saúde divulgou que está crescendo o número de mulheres acometidas por essa doença nas mais diversas faixas etárias.

O Câncer de mama, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, não acomete apenas as mulheres, mas também aos homens. [VIDEO]A cada cem mulheres com a doença, um homem também apresenta este tumor.

Existem vários tipos de câncer de mama, alguns que tem a característica de serem mais agressivos e outros menos letais. A conclusão do tipo de câncer vai depender da análise do nódulo por parte de médicos especialistas.

Riscos

Quando estamos falando de câncer de mama alguns fatores de risco são extremamente importantes para saber se existe uma maior chance de desenvolver ou não a doença em questão. Histórico de câncer de mama prévio ou histórico familiar [VIDEO]de câncer de mama ou ovário são fatores de risco, pessoas que menstruaram muito cedo ou entraram na menopausa muito tarde também devem ficar atentas. A idade que mais existe incidência do tumor é entre 40 e 69 anos de idade.

Hábito noturno perigoso

Um estudo realizado na renomada universidade dos Estados Unidos, a Universidade de Harvard, revelou que um hábito muito comum entre várias pessoas pode aumentar o risco de desenvolvimento do câncer de mama no futuro. O que foi descoberto em um primeiro momento parece não ter absolutamente nada a ver com a doença, mas o estudo em questão foi realizado entre 1989 e 2013 e comprovou que pessoas que ficam expostas à luz durante a noite tem até 14% mais chances de ter a doença.

Esse dado foi comprovado com a ajuda de um estudo feito com enfermeiras que trabalhavam no período noturno com luzes fortes, durante muitas horas.

O motivo?

Ainda não se sabe certamente o motivo disso acontecer, mas existe uma hipótese que a luz forte pode bagunçar o famoso relógio biológico, atrapalhando a liberação de alguns hormônios, como a progesterona e o estrógeno que são importantes no combate natural ao desenvolvimento de câncer de mama. Perguntado sobre os resultados da pesquisa, o oncologista Sthefen Sthefani, do Hospital do Câncer Mãe de Deus, no Rio Grande do Sul, afirmou que são necessários mais estudos para comprovar essa relação e, se houver, é necessário compreender melhor tal descoberta.

Vale lembrar que não são apenas os postes e as lâmpadas de sua casa que liberam luz perigosa, mas também seu notebook e seu smartphone, por exemplo.

Fique ligada! Com nossa saúde não devemos brincar.