Há quem diga que existem planos de uma invasão alienígena em curso neste exato momento. Segundo alguns ufólogos, a invasão ocorreria ainda neste mês, e tanto a NASA como as principais lideranças mundiais já estariam cientes do acontecimento. As informações foram divulgadas pelo jornal russo Gazeta Daily e sugerem que a intensa atividade de corpos celestes, como meteoros, e asteroides ao redor da Terra, seria um sinal de que os ETs estão chegando ao nosso planeta. [VIDEO]

A teoria menciona a passagem de um Asteroide como a ''brecha'' que os alienígenas estariam esperando para atacar. A partir daí, a invasão teria início na Rússia.

Se essa teoria tem ou não algum embasamento científico, não há como saber. Coisas bastante interessantes, no entanto, têm de fato ocorrido em nosso sistema solar.

O asteroide Oumuamua - algo como ''mensageiro vindo de longe que chega primeiro'', em havaiano - foi descoberto no dia 19 de outubro deste ano, e desde então vem sendo analisado pelos astrônomos do Instituto de Astronomia de Honolulu, com auxílio do Very Large Telescope do Chile. O objeto tem como uma de suas características mais marcantes o seu formato alongado, comparado a um ''charuto'' pela comunidade científica. Com cerca de 400 metros de comprimento, o asteroide tem dez vez mais comprimento do que largura e apresenta mudanças drásticas de luminosidade, além de uma rotação muito rápida.

Os cientistas acreditam que Oumuamua tem vagado pela Via Láctea, sem no entanto estar atrelado a nenhum sistema solar, antes de chegar ao nosso sistema, através do qual passou recentemente.

Após especulações envolvendo a possibilidade do objeto ser uma espécie de sonda alienígena, Yuri Milner, um bilionário russo que comanda o programa de pesquisa Breakthrough Listen resolveu analisar seriamente essa hipótese.

Milner se uniu a Avi Loeb, chefe do departamento de astronomia da Universidade de Harvard e anunciou que investigaria se Oumuamua poderia estar realizando algum tipo de transmissão de rádio, o que indicaria que o mesmo não poderia ser somente uma rocha espacial.

Loeb afirmou, em um email para Milner, que o objeto parece tão incomum que, para ele, não existia nada que impedisse que o mesmo fosse uma sonda artificial enviada por alguma civilização alienígena.

Uma equipe do Breakthrough Listen começou a ouvir o asteroide no último dia 13, usando o Green Bank Telescope, na Virgínia Ocidental, nos EUA. O equipamento estava preparado para analisar quatro faixas de radiofrequência durante dez horas, a procura de sinais transmitidos pelo objeto.

Na última quinta-feira (14), os responsáveis pelo projeto anunciaram que ainda não foi encontrado nenhum sinal alienígena vindo do objeto, mas que acrescentaram que as análises ainda não foram concluídas.

E você, o que acha a respeito disso?

Acredita que o objeto possa ser uma sonda alienígena?

Deixe sua opinião nos comentários.