Embora muitos pensem que quebrar o órgão reprodutor masculino é uma lenda, a verdade é que isso pode mesmo acontecer na vida real. Aparentemente, existem certas posições que aumentam a probabilidade de ruptura durante a intimidade [VIDEO], de acordo com pesquisas. Por isso, o jornal britânico The Sun publicou um estudo que revela agora novas informações sobre um tema, que cada vez mais preocupa os homens.

Afinal, emergem cada vez mais notícias de casos em que as coisas correm mal, no quarto, precisamente, por lesões inusitadas e que acabam sendo notícia e do conhecimento de todos.

Pode mesmo quebrar?

A primeira questão que fica resolvida tem que ver sobre se é mesmo possível esse membro quebrar, durante as relações.

A resposta é que sim, isso pode mesmo acontecer, se a pessoa for mais vigorosa durante o ato.

A grave lesão acontece, supostamente, quando o membro sofre um desvio, durante o ato, e fica violentamente curvado. Outras lesões íntimas também podem ocorrer, incluindo o rasgo do prepúcio, o que seria igualmente doloroso para o homem.

Como é a fratura?

A fratura do órgão reprodutor é a ruptura de uma ou ambas as membranas que cobrem o tecido erétil do membro, de acordo com o The Sun. É causada por algum movimento mais rápido e forte, quando o órgão está ereto. Ou seja, a grave lesão tanto pode acontecer durante um ato, em casal, como quando o homem está em um ato íntimo, [VIDEO] sozinho, durante a masturbação mais agressiva.

Por isso, o mais aconselhável é que em qualquer caso de dor, a pessoa deve visitar um médico e parar o movimento, tentando ainda evitar o pior dos cenários, que é a fratura.

Em muitos casos, os pacientes não tratam suas lesões junto com um especialista médico, por causa do constrangimento, o que não deveria acontecer, pois só vai agravar o problema.

Quais as posições mais prováveis ​​para acontecer a fratura

Os médicos revelaram as três posições mais perigosas para os homens e parece que alguns dos movimentos mais arriscados são os menos prováveis e aqueles mais comuns entre casais. De acordo com um estudo do International Journal of Impotence Research, os especialistas analisaram quais posições eram as mais perigosas para os homens. Com alguma surpresa, a pesquisa descobriu que 41% dos casos de fratura ocorreram durante a prática do chamado estilo cachorrinho.

Em segundo lugar, com 25% das fraturas, ficou o estilo missionário, quando o homem fica em cima. Em terceiro lugar, é a posição invertida a essa, quando a mulher fica no topo, ou seja, são três das posições mais comuns as que se revelam mais perigosas.

A mesma pesquisa revelou que as duas primeiras posições são as que acabam resultando nas fraturas mais graves, enquanto que a terceira, quando a mulher fica em cima, fratura não é tão grave.