Um asteroide, que possui impressionante semelhança com um crânio humano, está prestes a passar pelo nosso planeta no ano de 2018.

Coincidentemente - ou não - a última vez que este corpo celeste esteve próximo à Terra foi no Halloween do ano de 2015.

Batizado de 2015 TB145, o asteroide possui cerca de 625 a 700 metros de diâmetro e gira uma vez a cada 3 horas, regularmente. Na ocasião de sua última passagem pela Terra, o 2015 TB145 esteve a mais ou menos 486 mil quilômetros de nosso planeta, ou seja, apenas 1,3 vezes a distância entre nós e a Lua [VIDEO]; um número bastante impressionante.

O sinistro asteroide deve retornar no começo de novembro deste ano, desta vez um pouco mais longe da Terra; uma distância 105 vezes maior do que a distância entre o nosso planeta e a Lua.

Além da passagem em 2018, o 2015 TB145 já está previsto para passar novamente pela Terra em 2088, ocasião na qual provavelmente estará a uma distância 20 vezes maior do que daqui até a Lua.

O formato do asteroide chama a atenção; um conceito artístico evidencia ainda mais a semelhança do mesmo com um crânio, mas a imagem original, obtida através do Very Large Telescope (VLT) no Chile, revela que, de fato, o objeto não poderia ser comparado a outra coisa.

O astrofísico Pablo Santos-Sanz e seus colegas do Instituto de Astrofísica de Andaluzia (IAA-CSIC) têm monitorado o asteroide.

Santos-Sanz afirma que o objeto tem características verdadeiramente incomuns; seu período de rotação exato é de 2,94 horas.

Ele também reflete apenas cerca de 5% ou 6% de toda a luz solar que recebe o que, segundo Sanz, significa que este é um corpo celeste muito escuro, capaz de ser apenas pouco mais reflexivo do que carvão.

A equipe especula que o asteroide possa ser um cometa extinto, que foi perdendo água e compostos voláteis à medida que orbitava o Sol, tal como ocorreu com o objeto interestelar Oumuamua [VIDEO], um cometa que pensava-se ser um asteroide.

Embora a próxima passagem do asteroide não vá ser muito dramática, em razão da grande distância que este estará da Terra, os cientistas aguardam ansiosos a ocasião na qual talvez possam aprender mais sobre este curiosos corpo celeste.

Outros asteroides em formatos estranhos

O Oumuamua, descoberto em outubro deste ano, também possui um formato bastante curioso. Os astrônomos do Instituto de Astronomia de Honolulu, no Havaí, também estiveram observando este corpo celeste com auxílio do Very Large Telescope do Chile.

Oumuamua tem um curioso formato de charuto e possui cerca de 400 metros de comprimento, além de uma rotação incrivelmente rápida. Mudanças drásticas em sua luminosidade também chamaram a atenção dos cientistas, que acreditam que o asteroide tenha sido um cometa no passado; agora Oumuamua tem vagado pela nossa Via Láctea, embora não parece estar atrelado a nenhum dos sistemas solares presentes na galáxia.