Foi na manhã deste sábado (20) que um morador da cidade de Valença, no sul do Rio de Janeiro, encontrou algumas bananas distribuídas em uma mata situada no bairro Aparecida. Junto às frutas havia um tipo de substância semelhante a veneno normalmente utilizado para exterminar ratos.

Pelo WhatsApp, o morador registrou as imagens e as enviou para a ‘TV Rio Sul’. Segundo o que foi constatado, haveria alguém tentando matar os macacos que vivem na região, crime este prescrito como ambiental. A ideia da pessoa, provavelmente seria a de que esses animais estivessem transmitindo a febre amarela. [VIDEO]

Segundo a prefeitura de Valença, já há relatos de que este tipo de crime está sendo praticado na região.

Em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente e com a Vigilância Ambiente, informaram que já existe uma campanha em andamento, a qual trabalha na conscientização da população, para que não façam esse tipo de ataque aos animais.

De acordo com o que foi informado pelo Ministério da Saúde, os macacos não são os transmissores da febre amarela, [VIDEO] mas sim os mosquitos. Para eles, o animal é muito importante, pois é tratado como um indicador da presença do vírus em uma determinada região. Se eles forem mortos, esse tipo de investigação será prejudicada.

Quatro mortes no Sul do Rio deixam as pessoas assustadas

Em todo o Rio, até o momento, já foram informadas pela Secretaria Estadual de Saúde 14 mortes confirmadas por causa da Febre Amarela. Dentro dessa estatística, quatro mortes são do sul do estado, três delas em Valença e uma delas em Miguel Pereira.

Como base na prevenção, muitas cidades vizinhas já estão reforçando a imunização, inclusive, há postos de saúde que estão chegando a funcionar em horário ampliado e até mesmo fazendo plantões durante a noite.

O que é a febre amarela?

Para quem ainda não conhece a doença, trata-se de uma infecção febril aguda que é causada por arbovírus, [VIDEO] ou seja, um vírus que é transmitido por artrópode. Ela pode ser passada de duas formas, silvestre e urbana, diferenciando-se apenas pelo vetor que transmite.

A febre amarela urbana é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, já a silvestre pode ser transmitida por mosquitos de gêneros diferentes, como o Haemagogus e o Sabethes.

Os sintomas mais comuns da febre amarela são: calafrios, febre muito alta, dor de cabeça, fadiga, náuseas, dores musculares e vômitos que podem durar em média três dias. Em sua forma mais grave, pode causar problemas nos rins e fígado, icterícia, cansaço intenso e hemorragia.

Atualmente, a única e mais eficaz forma de evitar a febre amarela é através da vacinação.