Um fenômeno raríssimo está previsto para acontecer no dia 31 de janeiro, a "Superlua de Sangue Azul" [VIDEO], uma combinação perfeita da trilogia lunar. Esse interessante acontecimento foi registrado há 150 anos, portanto, quem aprecia as demonstrações da Natureza deve ficar ligado e se preparar para assistir a um dos maiores espetáculos da terra. Para quem nunca ouviu falar desse fenômeno lunar, a BBC News explica que ele deve ser conhecido por partes:

A Superlua

Acontece quando a lua se aproxima ao máximo da terra, tornando-se mais visível ao olho humano e aparentemente maior e de brilho mais intenso. Nesses dias, diferente de dias normais, o satélite ganha 15% a mais de brilho e 30% de tamanho.

Por isso a sensação que temos de quase poder tocá-la.

A Lua de Sangue

Trata-se do eclipse lunar total, um fenômeno já bastante conhecido da população; acontece quando da passagem da luz pela atmosfera da terra, acaba se refletindo através dos reflexos do sol, dando esse tom avermelhado à lua que tanto nos encanta.

A Lua Azul

Já ficou comprovado que esse não é um fenômeno astronômico como muitos acreditam, trata-se apenas da segunda lua cheia do mês, batizada com esse nome e só acontece a cada dois anos e meio. Por isso. a combinação desses três fenômenos há cada 150 anos foi chamada de "Super Lua de Sangue".

De acordo com BBC, alguns lugares da terra serão privilegiados e poderão assistir a todo esse esplendor mais confortavelmente, um deles é a faixa entre o oeste da América do Norte, próximo ao Oceano Pacífico indo até o leste do continente asiático.

Porém, ainda há uma esperança para quem não conseguir ver o fenômeno tão ao vivo, vários sites vão transmitir ao vivo e a sensação é quase a mesma.

Alguns líderes religiosos acreditam que a Super Lua de Sangue Azul tem um significado profético e pode influenciar na vida das pessoas. Na verdade, o fenômeno já vem acontecendo desde o início do mês de janeiro, quem gosta de olhar o céu já percebeu que a lua está mais 'gorda' e mais brilhante, porém o ápice será no final do mês, quando a sombra da terra deixará a lua com aspecto azulado.

Segundo Yosef Berger, rabino do túmulo do Rei Davi do Monte de Sião, as super luas têm uma influência muito grande em assuntos mundiais, como, por exemplo, o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, feito pelo presidente dos EUA, Donald Trump. "As pessoas que não podem aceitar que Deus está por trás da natureza são aquelas que odeiam Israel", disse o rabino.