O Brasil tem aproximadamente 88 anos de industrialização. Depois da indústria alimentícia, as pessoas começaram ficar obesas, trocando as gorduras boas, gorduras de porco, manteiga por carboidratos.

Hoje a oferta de carboidratos e gorduras hidrogenadas se faz imensa, em formas de biscoitos, sorvetes, óleos refinados, pães, doces e uma infinidade de alimentos industrializados. A Dieta cetogênica foi desenvolvida em 1920, nos Estados Unidos, para o tratamento de crianças com epilepsia refratária, isto é, epilepsia de difícil tratamento. Depois foi substituída por anticonvulsivantes nos anos de 1940.

A dieta cetogênica leva esse nome porque produz no corpo um estado de cetose ou corpos cetogênicos.

Ocorre quando o organismo de uma pessoa, depois de três dias sem ingerir carboidratos na alimentação, vai buscar energia queimando as moléculas de gorduras acumuladas e também nas gorduras ingeridas.

Segundo pesquisadores, a dieta cetogênica produz importante emagrecimento, eliminando a massa gorda, desentupindo as artérias e, em suma, curando diversas doenças, principalmente, aquelas adquiridas com a idade. Segundo alguns nutrólogos, os grãos, principalmente o trigo, que antes eram considerados grandes fontes de nutrientes, com o aumento da procura e para que fossem produzidos em grande escala, foram geneticamente modificados, ficando pobres, não oferecendo quase nutriente algum, a não ser o carboidrato simples.

Outro fator importante também é o empobrecimento do solo, sem nutriente algum.

Os carboidratos simples, dizem alguns nutrólogos, advêm de todos os refinados brancos, que, caindo na corrente sanguínea, se transformam em açúcares e gorduras, apenas provocando entupimentos e diversas inflamações.

A dieta cetogênica consiste na ingestão de 70% de gorduras boas, tais como: óleo de coco, oleaginosas, gordura de porco e carnes gordas, completando com proteínas, vegetais e legumes. Também as seguintes frutas: abacate, limão, laranja e morango.

Essa dieta produz efeitos colaterais no início, entre eles, enjoos, tonturas. Por isso, só pode ser feita com o acompanhamento de um profissional. A dieta cetogênica, além de emagrecer, promete curar inúmeras doenças, mas, segundo estudiosos, não se trata de uma simples dieta. Ela implica em mudança de estilo alimentar.

As dietas do passado eliminaram todas as gorduras consideradas boas e estimularam o consumo de óleos refinados e carboidratos, resultando numa população obesa.