2

A febre amarela, uma das doenças que abrange grande parte do Brasil e outros países da América do Sul, como a Bolívia, Peru e Colômbia, novamente chama a atenção do Ministério da Saúde (MS). No final do ano de 2017 e início de 2018, volta a gerar um volume significativo de focos, fazendo com que o órgão alerte a população brasileira para que se vacine, prevenindo ao máximo o aumento de focos da doença.

No Brasil, as notificações da doença ocorrem principalmente no estado de São Paulo, com aproximadamente de 198 casos, e Minas Gerais, 192. Logo após vem os estados com menores índices, como, o estado do Espírito Santo (13 casos), Distrito Federal (12), Goiás (11) e o Paraná (10), além de outros estados das regiões Sul, Norte e Nordeste com número de novos portadores da doença menores do que 10.

Causa da doença

A contaminação da febre amarela se dá pela transmissão de um vírus pertencente à família dos flavivírus. O seu transmissor é o mosquito Haemagogus e o Sabethes na febre amarela silvestre. Já na febre amarela urbana a transmissão ocorre através do mosquito Aedes Aegypti, com a doença aparecendo de 9 a 12 dias após o ser humano ser picado.

A doença não afeta somente os seres humanos, mas também os macacos. Isso mesmo, os macacos, de todas as espécies. Muitas pessoas acham que os esses animais também são transmissores da doença, juntamente com os mosquitos, mas, na verdade, eles são hospedeiros do vírus, que em certos casos os leva a morte.

Esse é um sinal de que pode acarretar a riscos de transmissão para os seres humanos da região. Por isso, é extremamente necessário ocorrer vacinação da população da área próxima.

Este pensamento que muitos têm de que os macacos são também transmissores leva as pessoas a matarem, maltratarem, e ferirem os animais, sendo que eles também são vítimas do vírus.

Portanto, não se deve maltratar e nem os matar. O que ser feito é notificar os órgãos de saúde mais próximos para que as devidas ações sejam tomadas.

Sintomas

Os sintomas da febre amarela incluem:

  • Febre moderadamente elevada;
  • Início súbito de febre;
  • Mal-estar;
  • Cansaço;
  • Dores de cabeça e musculares;
  • Queda no ritmo cardíaco;
  • Náuseas;
  • Fadiga;
  • Vomito;
  • Icterícia (manchas amarelas no corpo e na parte branca dos olhos);
  • Calafrios;

Esses são os principais sinais da febre amarela. Em caso da presença destes sintomas, é preciso procurar rapidamente um médico ou um posto de saúde mais próximo.

Prevenção

A prevenção mais eficaz é realizada através da vacinação. Depois de efetuada, não se é necessário renová-la. Sendo assim, a vacinação [VIDEO] é única. Então, é necessário verificar carteira de vacinação para checar se já está imune.

Caso não esteja, deve-se procurar um posto de saúde para se vacinar. Além dessa ação, é fundamental o combate ao mosquito, através da eliminação de água parada. Portanto, executando estas orientações se minimiza o surgimento de focos no Brasil.



Esta matéria integra o projeto de extensão universitária do Centro Uninter em parceria com o Blasting News Brasil. #ead