A chegada do recém-nascido transforma a casa e a mamãe precisa se adequar à nova rotina. Com essas transformações ocorrem diversas dúvidas, incertezas e se percebe o quanto os médicos e as enfermeiras auxiliam na Maternidade com a chegada do bebê [VIDEO].

Confira algumas dicas abaixo

O choro do bebê

É a maneira de interação do recém-nascido. Inúmeros podem ser os fatores que podem iniciar o choro do bebê, como fome, frio, calor, sede, a necessidade de carinho, atenção e outros diversos incômodos.

A tão temida cólica

As cólicas normalmente ocorrem quando o recém-nascido está com 15 a 21 dias de vida. Há vários motivos para as cólicas e excepcionalmente ela está relacionada a determinada doença.

Por diversas vezes, elas surgem no mesmo horário e por vários dias seguidos. A duração é muito relativa e pode aparecer em um minuto assim como também pode desaparecer em minutos ou até mesmo durar horas. Quando o recém-nascido [VIDEO] está com cólica se percebe as seguintes reações:

  • Chora drasticamente, apresentando gritos fortes e altos;
  • A face fica avermelhada;
  • Se recusa a mamar.

Há procedimentos que podem melhorar as manifestações das cólicas:

  • Fazer massagens abdominais;
  • Fazer compressas mornas no abdômen do recém-nascido;
  • Posicionar o bebê em cima do peito ou da barriga da mamãe [VIDEO]. Assim, o calor do corpo da mamãe esquenta a barriguinha recém-nascido;
  • Posicionar o recém-nascido de bruços, com o abdômen dele nas suas mãos.

As evacuações

As fezes apresentam regularidade alternadas e variáveis de 5 a 8 vezes ao dia, chegando até a uma vez a cada 7 a 10 dias.

A cor das fezes também é altamente variável e no mesmo dia, apresentam-se de amarelada a castanho-esverdeada e de líquida a pastosa.

A urina

O recém-nascido nos primeiros dias de vida costuma conter cristais de urato em abundância e, com isso, a fralda fica com uma coloração rosada. Logo após desse período, o volume da urina é elevada e a coloração fica mais clara.

As meninas podem apresentar uma secreção vaginal esbranquiçada ou vagamente sanguinolenta, que ao longo da gestação é transmitida através dos hormônios maternos, mas é comum essa secreção.

Coto umbilical

A princípio o coto é esbranquiçado, úmido e gelatinoso. Ao decorrer dos dias ao nascimento do bebê, o coto fica seco, escuro e mumificado. O recém-nascido não sente dor durante o manuseio do coto, pois não tem inervação. Geralmente a queda do coto ocorre o 4º e o 20º dia, mas em alguns casos pode exceder a sua queda em até 30 dias.

Qual o procedimento para o coto umbilical?

  • Higienizar o coto depois do banho e em todas as trocas de fralda (caso seja necessário);
  • Usar álcool a 70% para a higienização do coto com gaze ou cotonetes;
  • Não usar faixas, curativos ou qualquer outro produto em cima do coto umbilical.

Caso o coto umbilical apresente vermelhidão na pele e em volta ou secreção com mau cheiro ou purulenta é preciso procurar um pediatra.

A limpeza oral

Embora o recém-nascido não tenha dentes, é necessário que entre as mamadas passe na gengiva uma gaze ou fralda molhada em água filtrada.