Faz alguns anos que os Cientistas americanos e canadenses estudam um material chamado matéria escura. É um tipo diferente e intrigante de matéria que nunca foi observada sistematicamente, mas é constatado que há influências de suas gravidades afetando diretamente as galáxias [VIDEO].

Foi constatado até agora que ela era um elemento comum em todas as Galáxias, e que a o tamanho delas estava diretamente ligado com a velocidade das mesmas. É esse elemento e sua força gravitacional que fazem com que tudo esteja em movimento, mas, para o choque de toda comunidade científica, foi descoberta uma galáxia [VIDEO] com nenhuma matéria escura.

A galáxia está localizada a aproximadamente 65 milhões de anos-luz e o seu nome é NGC1052-DF2. Ela tem a velocidade de 10 aglomerados globulares (é a denominação dada a um tipo de aglomerado estelar cujo formato aparente é esférico e cujo interior é muito denso e rico em estrelas antigas, podendo, inclusive, ter até um milhão de estrelas, mantidas juntas pela ação da gravidade). Foi verificado que esse aglomerado se move muito lentamente, o que se constata que há pouca, ou nenhuma matéria escura.

O professor Pieter van Dokkum, da Universidade de Yale (EUA), é o maior autor do estudo. Ele comenta que "esta substância invisível e misteriosa é o aspecto mais dominante de qualquer galáxia". Esta é a razão da descoberta da NGC1052-DF2 ser algo tão surpreendente.

Essa constatação altera em partes o que descobriu até agora sobre a matéria escura e a formação e existência [VIDEO] das galáxias, porque a comunidade científica atribuía à matéria escura a responsabilidade pela criação de todos esses imenso sistema de estrelas.

A Via Láctea, ou a galáxia em que reside o sistema solar em que vivemos, tem 30 vezes mais matéria escura, do que a matéria que conseguimos ver e tocar.

James Bullock, cientista da Universidade da Califórnia (EUA), por outro lado, argumenta que talvez a causa da NGC1052-DF2 ter essa quantidade mínima de matéria escura seja que a mesma está orbitando uma outra galáxia, e poderia inicialmente ter uma quantidade significativa de matéria escura. Porém, com o passar do tempo, essa matéria ter sido atraída para o sistema de estrelas orbitado por ela.

Com isso, ideias ortodoxas de como as galáxias se formaram e como elas funcionam estão sendo reavaliadas, assim como a realidade da matéria escura e sua influência nesses aglomerados celestes.

Enquanto isso, pesquisas continuam para verificar se há mais galáxias que possuem a mesma forma e característica da NGC1052-DF2, para, assim, saber se continuam ou não com a mesma linha de pensamentos e estudos.