As superbactérias são um problema global. A OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2014 solicitou urgência para a prevenção do que chamam de período pós-Antibióticos.

Mesmo depois da descoberta de tantos antibióticos, parece que não se conseguiu se livrar completamente das bactérias, que continuam a oferecer risco de morte. [VIDEO] O pior é que as superbactérias podem ter sido causadas justamente pelo uso dos antibióticos, permitido que suas gerações ficassem mais fortes e imunes aos remédios. São as chamadas superbactérias, que tem matado internos em hospitais ao redor do mundo.

A situação é tão grave que só na Inglaterra cerca de 5 mil pessoas morrem todos os anos por doenças [VIDEO] causadas por superbactérias, segundo dados da OMS.

Em 2010, na Austrália, cientistas descobriram que existe uma proteína do leite dos ornitorrincos que podem ser a solução na prevenção das bactérias super-resistentes. Agora, eles conseguiram isolar a estrutura da proteína, para entender como ela funciona, e acreditam que a descoberta possa levar à criação de um novo tipo de antibiótico.

Os ornitorrincos

Os ornitorrincos são animais muito exóticos, são mamíferos, mas possuem bico de pato e botam ovos. A amamentação dos ornitorrincos não acontece como a maioria dos mamíferos, através dos mamilos da mãe.

A mamãe ornitorrinco libera o leite pelos poros de seu abdômen, como uma espécie de suor, por onde os filhotes lambem e se alimentam, sem a necessidade de mamilos. Como a amamentação acontece pelos poros, isto deixaria o leite mais suscetível a proliferação de bactérias, mas o leite dos ornitorrincos tem uma proteína especial que impede esta proliferação, permitindo que os filhotes dos ornitorrincos tenham uma alimentação saudável como os demais mamíferos que se alimentam através dos mamilos, que são próprios para evitar uma contaminação.

A pesquisa sobre a proteína do leite dos ornitorrincos

A CSIRO (Agência Nacional de Ciência da Austrália, na tradução em português) está pesquisando esta proteína presente no leite dos ornitorrincos e acredita que isolando-a e estudando suas estruturas poderá descobrir qual a característica dela que tem a função de evitar as bactérias e possivelmente as superbactérias também.

No estudo da proteína já foram encontradas peculiaridades ainda não vistas em mais de 100 mil proteínas já estudadas antes. Em tais peculiaridades podem estar a descoberta que deve resolver um grande problema mundial de saúde, o combate às superbactérias.

A agência não declarou quanto tempo pode levar o estudo, mas já se sabe que é possível outras descobertas proveniente da proteína do leite dos ornitorrincos.