Uma doença que tem chamado a atenção dos pais é a chamada mão-pé-boca, cuja sigla em inglês é HFMD. Esta doença é uma infecção contagiosa causada pelo vírus Coxsackie [VIDEO] e acomete, principalmente, crianças antes dos cincos anos de idade. Adultos também pode sofrer com a mão-pé-boca [VIDEO].

Sintomas

Os sintomas da doença são leves, na maioria dos casos, e podem ser confundidos com um resfriado comum. O período de incubação do vírus varia de um a sete dias.

Antes da erupção de aftas na boca ou erupções cutâneas, há um período de febre alta, misturado com falta de apetite, diarreia, vômitos e mal-estar. Neste período, a criança tem dificuldade para engolir e muita salivação.

Por isso, é importante cuidar da hidratação e da alimentação adequada.

Para beber, recomenda-se águas, chás e sucos naturais gelados. Dessa forma, a criança fica bem hidratada. Além disso, essas bebidas podem ser ingeridas em pequenos goles.

Para comer, a recomendação principal é de consumo de alimentos pastosos. Purês e mingaus são grandes aliados para que a criança não sofra na hora de se alimentar. Sorvete e gelatina são ótimas sobremesas para quem está com este problema de saúde.

Os pais devem ficar atentos porque nem sempre os sintomas apresentados dão a clara certeza de que se trata da doença mão-pé-boca. Há casos em que os sintomas predominantes são as aftas na boca. Em outras crianças, pode se destacar a febre e a dor de garganta.

Diagnóstico

É muito importante levar a criança ao médico assim que os sintomas aparecem e nunca partir para a medição do filho sem orientação do profissional de saúde.

O clínico, baseado nos sintomas e aparência e localização das lesões, determinará o diagnóstico e o tratamento.

Em alguns casos, o médico solicita exames de fezes e de sangue, que ajudam a identificar o tipo do vírus que causa a infecção. Como pode ser percebido, os sintomas de mão-pé-boca podem ser confundidos com outras doenças.

Regressão

Ainda não existe vacina para a doença mão-pé-boca, mas, como é normal com outras infecções por vírus – como a gripe, por exemplo – há a regressão espontânea depois de alguns dias.

Normalmente, o tratamento é feito com anti-inflamatórios e antitérmicos. De acordo com especialistas, os remédios antivirais são utilizados apenas nos casos mais graves da doença.

O ideal, e isso o médico recomendará, é que a criança permaneça em repouso – nos primeiros dias isso é mais fácil –, se alimente bem e tome bastante líquido.