Quem nunca voltou para verificar se deixou o gás bem fechado? Ou então, para olhar as janelas? Quando isso acontece apenas uma vez, pode ser um certo cuidado, um certo zelo ao sair, mas se o ato for repetido muitas vezes, precisa-se procurar um especialista para que o caso não se agrave.

As pessoas com Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) têm extrema necessidade de repetir várias vezes a mesma ação, sofrendo perturbações de imagens e pensamentos negativos que as invadem constantemente, sem que elas consigam detê-los, ou inibi-los. Então a única maneira de se livrarem do desconforto, em face da ansiedade que tal transtorno provoca, é ficar repetindo a mesma ação, às vezes até por um dia inteiro.

Esse transtorno é extremamente prejudicial para vida da pessoa, trazendo grande sofrimento, constrangimentos, não só para quem sofre, mas também para as pessoas de sua convivência familiar ou social.

Esse tipo de comportamento segue repetindo rigidamente uma cláusula pré-estabelecida pelo lado emocional da própria pessoa, que acredita que se deixar de praticar tais rituais compulsivos, algo ruim pode lhe acontecer.

À medida que o tempo passa, isso se torna extremamente doloroso e constrangedor, também podendo se agravar, mediante um evento estressante ou traumático, quando sem tratamento.

Existem dois tipos de TOC: Um que só perturba a pessoa com pensamentos ruins, fazendo com que ela pense o contrário para sentir-se mais aliviada. E o outro, instiga a pessoa a ficar repetindo os mesmos gestos ou ações inúmeras vezes, para que nada de mal lhe aconteça.

Quanto as causas dessa doença, os profissionais da área ainda não sabem definir com precisão, contudo não descartam três motivos: fator genético, fator biológico e fator ambiental. Isto é, vão desde a hereditariedade, estilo de vida, até uma frágil estrutura familiar.

Alguns exemplos da síndrome do TOC: Roer as unhas, lavar as mãos repetidamente com intenção de livrar-se dos germes, ficar constantemente alinhando os móveis ou objetos da casa, para que fiquem numa posição simétrica, bater em algum lugar de leve, sentar várias vezes e levantar, estalar os dedos e uma outra infinidade de movimentos repetitivos.

Existem outros transtornos compulsivos [VIDEO]que estão ligados às doenças psiquiátricas que são comer demais, arrancar os cabelos, beliscar-se.

Os transtornos compulsivos abrangem os compradores compulsivos, que não conseguem parar de comprar, e quanto mais endividados ficam com cartões de créditos, para aliviar eles saem para comprar mais.

O transtorno obsessivo compulsivo, segundo especialistas, quando detectado a tempo, pode ter cura total. Porém é preciso ficar sempre atento aos primeiros sinais e procurar ajuda.