A Amamentação é sem dúvidas uma das fases em que as mães mais relatam dúvidas e dificuldades. A notícia boa é que todas essas dificuldades possuem solução.

À primeira vista, ao ver uma mãe amamentando seu filho, a imagem transmite tranquilidade, algo natural e super fácil, mas, às vezes, as aparências enganam. Por trás dessa imagem tão linda, há muitos desconfortos e até mesmo dores que muitas mulheres sentem ao amamentar. Por conta disso, algumas mulheres optam por não amamentar seus filhos.

Dor na amamentação

Muitas mulheres relatam sentirem dor durante a amamentação, principalmente nas primeiras semanas da chegada do bebê.

A dor ocorre devido a diversos motivos como os seios podem estar bem cheios, o bico pode está rachado, e há ainda a pega errada que ocorre quando o bebê abocanha apenas o bico do seio. Há bebês que mordem o bico dos seios, e em alguns casos chegam a provocar até mesmo sangramentos. O interessante é buscar informações que ajudem a passar por esses desconfortos.

Há algumas práticas que são relatadas como, por exemplo, passar bucha nas mamas, uso de pomadas que podem prejudicar ainda mais a amamentação ao invés de ajudar. As recomendações sugeridas são que a mãe tente expor os mamilos ao sol e procure se informar sobre qual a pega correta e quais as melhores posturas para amamentação.

Uma outra dificuldade relatada pelas mamães é a de como fazer [VIDEO] quando os seios estão rachados e doloridos.

Primeiro, a mãe deve [VIDEO] procurar entender qual foi o motivo que fez com que isso acontecesse e tentar adequar a pega da forma correta. As pomadas não são recomendadas nestes casos, pois podem prejudicar a sensibilidade dos mamilos. Em casos como esses, recomenda-se o uso de laser com potência baixa que serve para aperfeiçoar o processo cicatricial.

As mamas cheias também podem provocar dor e fazer com que as fissuras apareçam. Diante disso, é necessário que quando as mamas estiverem desta forma, as mães devem realizar a ordenha de alívio, que consiste na massagem feita pela mãe e a retirada de leite materno. Esta retirada ainda deixa as mamas cheias, porém elas ficam mais macias, e possibilitam que a pega ocorra de forma correta.

A quantidade de leite materno também é uma das preocupações das mães. Segundo especialistas, não existe leite forte e leite fraco. O que ocorre é que o bebê, às vezes, pode não sugar o leite de forma adequada. Neste caso, o ideal é que a mãe ajude o bebê a fazer do jeito correto, com algumas manobras, isso é possível de acontecer.