Nos últimos meses, a população de várias cidades do país vem sofrendo com um surto de conjuntivite. Inclusive pessoas famosas como a apresentadora Eliana do SBT [VIDEO], estão se afastando de suas atividades para tratamento da doença. Diante disso, muitas pessoas têm buscado na internet informações sobre a doença.

Afinal de contas, o que é a Conjuntivite? Quais os sintomas, os tipos, as formas de tratamento e o mais importante: a prevenção. Entenda tudo isso e muito mais nas próximas linhas dessa relevante matéria.

O que é a Conjuntivite?

É uma doença ocular provocada pela infecção e/ou inflamação da conjuntiva, uma membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras.

Em condições normais, a conjuntiva (também denominada de esclera) apresenta pequenos vasos sanguíneos que são facilmente identificáveis demonstrando um aspecto natural e saudável. Quando a conjuntiva inflama-se, o cenário muda totalmente. Aqueles pequenos vasos sanguíneos ficam mais visíveis ocasionando vermelhidão nos olhos, situação típica de quem está com conjuntivite.

Sintomas e tipos

Os principais sintomas são: olhos vermelhos e lacrimejantes, pálpebras inchadas, sensação de areia ou de cisco nos olhos, coceira, intolerância ao olhar para a luz (fotofobia), visão borrada e/ou pálpebras grudadas ao acordar. De modo geral, com exceção da fotofobia, a capacidade visual do paciente não sofre grandes alterações. Não obstante o incômodo nos olhos, o indivíduo continua enxergando bem.

Existem basicamente 3 tipos de conjuntivite.

Vamos entender cada uma delas.

- Conjuntivite viral: é a forma mais comum, ocorrendo com maior intensidade no verão. Causada por um vírus chamado Adenovírus ela os olhos bastante vermelhos podendo vir acompanhada de outros sintomas de virose, como por exemplo, febre, dor de garganta, assemelhando-se a um resfriado. Contudo, é extremamente contagiosa, sendo transmitida por meio das mãos contaminadas por secreções oculares.

- Conjuntivite Bacteriana: normalmente causada por uma bactéria, sua principal característica é a secreção amarelada e em grande abundância. Apesar de ser menos comum do que a do tipo viral, sua transmissão ocorre da mesma forma: através do contato com secreções contaminadas.

- Conjuntivite Alérgica: sua principal característica que a difere das demais (viral e bacteriana) é a intensa coceira ocular que provoca no doente. A inflamação da conjuntiva se dá por uma reação alérgica a vários tipos de substâncias tais como: mofo, poeira, pólen, pelos de animal, etc. Entretanto, a conjuntivite alérgica não é transmissível.

Tratamento e prevenção

O tratamento da conjuntivite [VIDEO] será de acordo com um dos tipos que vimos acima.

Em primeiro lugar, todo paciente que esteja com os sintomas da doença deve procurar um oftalmologista, em busca do diagnóstico correto. Entre as recomendações mais comuns encontra-se a lavagem dos olhos com soro fisiológico frio. No caso da versão bacteriana o tratamento demandará o uso de colírios com antibióticos. Outra importante dica é para quem usa lente de contatos. Deve-se evitar o uso das lentes até o desaparecimento dos sintomas da doença.

Então, se no seu local de trabalho, na sua escola, ou nos demais ambientes onde frequenta já se deparou com alguém de conjuntivite, cuide bem da sua Saúde, adotando as seguintes medidas de prevenção:

- Evitar aglomerações ou frequentar piscinas de academias ou clubes;

- Lavar o rosto e as mãos, pelos menos, 6 vezes ao dia;

- Lavar as mãos após tocar maçanetas ou outros objetos e estruturas em locais públicos, como ônibus e supermercados;

- Não coçar os olhos;

- Usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos;

- Não compartilhar esponjas, rímel, delineadores, óculos e outros objetos; e

- Não se automedicar.