Muitas mulheres sofrem com a chegada da menstruação, que traz seus inúmeros desconfortos, como alterações de humor, cólicas, dores no corpo, enjoo, enxaqueca menstrual e inchaço. O anticoncepcional de uso continuo tem a vantagem na qualidade de vida, mais disposição, bom humor como também evitar problemas menstruais, tais como:

  • Reduz ou até elimina cólicas;
  • Diminui a TPM em até 80% dos casos;
  • Elimina o risco de cistos ovarianos;
  • Evita anemia;
  • Previne câncer de ovário e endométrio;
  • Previne endometriose [VIDEO];

As mulheres que têm um volume de sangramento menstrual intenso, bem como TPM intensa, podem se privilegiar com o uso do anticoncepcional contínuo.

O anticoncepcional contínuo de maior frequência utilizado pelas mulheres que desejam interromper a menstruação é a pílula, porém existe igualmente o DIU (Dispositivo intrauterino), a injeção trimestral e o implante subcutâneo.

As pílulas de uso contínuo ou conhecida também como pílula combinada, pois contém derivados sintéticos de estrogênio ou de progesterona, apresentam suas cartelas com 28 comprimidos. Seu custo é o mais acessível, em torno de R$25,00 a R$ 40,00.

O DIU hormonal libera doses mínimas de progesterona diariamente, dura por volta 3 anos, interrompe com eficiência a menstruação. Mas o grande problema é seu custo elevado que fica em torno de R$600 a R$800 para ser colocado em consultório médico.

A injeção trimestral é à base de progesterona. Se tomada de maneira correta pode evitar a menstruação.

O implante subcutâneo também libera todos os dias doses mínimas de derivado de progesterona. Este recurso tem duração de cinco anos, mas disponível por valor elevado, em torno de R$ 1200.

Os efeitos colaterais também existem, pois é feito o uso de hormônios e o que normalmente é constatado nos consultórios é a pele oleosa, queda de cabelo, acne, ganho de peso e também alguns escapes de sangue que acabam incomodando algumas pacientes.

A escolha do melhor método a ser utilizado dependerá de uma avaliação médica criteriosa, pois depende do objetivo da paciente se é suspender a menstruação ou diminuir a probabilidade das menstruações. Nenhum dos métodos pode garantir que todas as mulheres consigam parar de menstruar, pois cada organismo reage de um jeito.

Qualquer alteração durante o uso do anticoncepcional de uso contínuo escolhido junto ao médico deverá ser comunicado ao mesmo para que verifique se está dentro das reações esperadas pois, é preciso cuidado como qualquer outro medicamento.