Se a gestação não for de risco é sim indicado ter relação íntima com seu parceiro mesmo por que, o corpo libera diversos hormônios do prazer.

Essa relação não vai trazer riscos para o bebê, o que pode acontecer é sentir pequenas contrações onde a barriga endurecerá e depois voltará ao normal e o bebê sentirá como se fosse uma massagem relaxante. Mesmo sem nenhum tipo de relação mais íntima essas contrações acontecem mesmo para quem não está grávida e que não é sentida porque o tamanho do útero é diferente.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

Hormônios do prazer chegam até o bebê e causa conforto para ele. Mamãe satisfeita, bebê mais feliz.

Carinhos são sempre bem-vindos caso a mulher não se sinta a vontade para ter uma intimidade mais a fundo.

Cada Mulher tem uma alteração hormonal diferente a cada semana de gestação que pode aumentar ou diminuir sua vontade. A lubrificação natural também sofre alteração e caso esteja pouco lubrificada, pode fazer uso sem medo de um lubrificante, desde que seja a base de água. Mesmo grávida a mulher não deve deixar de usar preservativo, assim ela estará livre de doenças transmissíveis (DST) não colocando também a vida do bebê em risco.

Um estudo realizado pelo Ministério da Saúde analisou 3303 gestantes em alguns estados do Brasil, com uma faixa etária de 29 anos e 42% delas apresentaram pelo menos um tipo de DST. Clamídia (infecção que danifica o aparelho reprodutivo feminino) e sífilis (que se adquire através da transmissão direta com algum ferimento) foram os problemas mais encontrados. Qualquer DST pode ser tratada durante o período gestacional e assim não afetará o bebê.

Caso não tratado adequadamente, pode acontecer um parto prematuro, a perda do bebê ou o nascimento da criança com a doença que a mãe estava [VIDEO].

Algumas não sentem desejo

É normal na gestação, a mulher receber uma carga enorme de hormônios onde umas ficam com mais desejo íntimo do que outras, algumas nem querem ver o parceiro por perto e isso é totalmente normal e não tem ligação com sentimento amoroso. O certo é respeitar o tempo e o corpo da mulher que está em transformação, ter conversas abertas sobre o assunto pois muitos homens não compreendem esse momento tornando o relacionamento em uma fase difícil.

É fato que nessa fase os homens se sintam muito inseguros e tenham medo de machucar o bebê e a mulher, mas acredite, o bebê está super bem protegido no útero materno. O útero possui uma parede musculosa que junto como líquido amniótico geram uma espécie de amortecedor impedindo que a criança seja machucada. Além do mais, o útero cria uma vedação natural, como se fosse um tampão mucoso que impede o contato direto com o bebê.

Há casos em que a relação íntima é contraindicada pelos médicos em mulheres que já sofreram perda natural do bebê, sangramentos, perda de líquido amniótico, parceiro com alguma DST e o rompimento antecipado da bolsa gestacional. Essa contraindicação quem determinará é o médico e que tanto a mulher e o homem sigam a risca essa determinação para não acontecer uma perda do bebê.