Pesquisadores da University College London, localizada no Reino Unido, divulgaram um estudo [VIDEO] que revelou os verdadeiros motivos para o melhor senso de direção dos homens em relação às mulheres. As razões, porém, não deverão causar nenhum orgulho no público masculino.

De acordo com os cientistas, as oportunidades desiguais e a discriminação são os principais fatores responsáveis pela diferença na capacidade de orientação espacial entre homens e mulheres.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mulher

As conclusões são resultado de um amplo estudo sobre transtornos e doenças que atingem a memória e a capacidade do cérebro em processar dados. Utilizando informações de um "teste para demência", os pesquisadores esclareceram pontos importantes sobre o senso de direcionamento entre os habitantes de diferentes partes do nosso planeta.

Sofrer com a desorientação e ficar perdido com facilidade podem ser sintomas muito fortes do mal de Alzheimer. E é esse caminho que a pesquisa dos cientistas britânicos procurou explorar.

O estudo foi realizado com base em um jogo virtual [VIDEO] de computador, conhecido como Sea Hero Quest, que alcançou mais de 4 milhões de participantes.

O jogo

O game foi criado pelos cientistas a fim de investigar a demência e, a partir dele, descobrir formas de se testar esse mal com diagnósticos mais precoces para doenças similares.

Os participantes do jogo viviam a caminhada de um marinheiro na luta contra seres marinhos fantásticos, à procura de memórias esquecidas de seu pai. Através da tela do celular, os jogadores se envolviam em viagens por mares gelados e ilhas pouco habitadas.

Os caminhos percorridos pelos jogadores acabavam gerando "mapas de calor", que auxiliavam os cientistas na observação do modo como cada pessoa explorava os ambientes em três dimensões.

Homens x mulheres

O game monitora, anonimamente, a capacidade de cada jogador em navegar e direcionar-se durante a rota. Dessa forma, os pesquisadores conseguiram analisar informações coletadas de mais de 2 milhões de pessoas ao redor do mundo - que jogaram o Sea Hero Quest em alguma parte do dia. Conseguir dados clínicos nessa dimensão provavelmente levaria centenas de anos.

Durante a análise do comportamento dos participantes, as informações que mais despertaram a atenção dos cientistas foi a maior capacidade que os homens possuíam de direcionar-se durante a navegação que as mulheres.

Segundo Hugo Spiers, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, a resposta para essa diferença no senso de direção entre homens e mulheres está diretamente ligada à desigualdade existente entre os gêneros em países com maiores problemas em áreas como emprego, educação e política.

De acordo com Spiers, em nações onde a igualdade entre os gêneros é maior, o teste realizado apontou pouca diferença na capacidade de navegação entre homens e mulheres.

Porém, em países de grande desigualdade entre os gêneros, a diferença observada no jogo é bem mais acentuada. O pesquisador acrescenta que as informações coletadas apontam que a cultura em que as pessoas estão inseridas gera grande influência nas habilidades cognitivas das mesmas.

Outras constatações possibilitadas pelo game foram que países como Noruega e Dinamarca possuem as habilidades de navegação mais desenvolvidas do planeta, e que o senso de direção cai constantemente depois da adolescência.

Além disso, foi possível observar que países com mais riquezas tendem a produzir melhores navegadoras.