A nova onda de cuidados com o corpo no mundo das celebridades e de blogueiras de Moda é o chip da Beleza. O produto, que consiste no implante de hormônios no corpo da Mulher, promete vários benefícios, como aumento da libido, redução da massa gorda do corpo, aumento da massa magra e diminuição da celulite.

Com tantos benefícios, não é à toa que esse produto virou uma febre em diferentes países. O problema é que esse aparentemente milagroso produto, não é um mar de flores e pode ocasionar reações adversas negativas para o corpo de algumas mulheres.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Televisão

Quem explica o assunto é o médico ginecologista Edilson da Costa Ogeda, que também é coordenador do Núcleo de Ginecologia, Obstetrícia e Perinatologia do Hospital Samaritano de São Paulo.

Segundo ele, nem toda mulher pode fazer uso do chip da beleza. Quem possui, por exemplo, problemas ginecológicos, fígado ou hipertensão não pode consumi-lo e o efeito esperado para mulheres saudáveis só se dará com a prática de exercícios físicos.

Se a mulher apenas usar o implante e não se exercitar, pode sofrer com o efeito reverso, ou seja, acabará ganhando peso [VIDEO]. As pessoas que notarão os efeitos prometidos pelo medicamento são aquelas que possuem o hábito de treinar diariamente.

Mesmo estando saudável, nem toda mulher notará apenas benefícios, pois como cada organismo funciona de uma maneira, logo, existem riscos reais de consequências irreversíveis, como calvície e mudanças na voz e no corpo. No caso da voz, ela pode ficar mais grossa e masculinizada, devido ao nível de hormônios masculinos presentes no implante.

O objetivo inicial do produto, é agir como um contraceptivo injetável e repositor de hormônios, normalmente usado por mulheres com mais de 40 anos. Ele pode ser implantado no braço, glúteo e abdômen. O intervalo de aplicação varia de um laboratório para o outro, mas cada dose costuma durar de seis meses a um ano.

Efeitos colaterais

Muitos médicos não aconselham o uso do produto apenas para seguir a moda do momento, pois ainda não existem estudos científicos finalizados e comprovados de que a junção de tantos hormônios juntos trazem benefícios a longo prazo no corpo, bem como não há um estudo sobre o impacto das possíveis reações.

A obstetra e ginecologista Ana Carolina Lúcio Pereira, aconselha que as mulheres interessadas no implante procurem o seu médico ginecologista para investigar a eficácia do produto e saber se realmente podem usá-lo. Ela também alerta que pacientes com pele oleosa, problema com acne e retenção de líquidos, podem piorar o quadro clinico se utilizarem esse implante.

Já o ginecologista Élvio Floresti Junior avisa que há casos em que a mulher pode sofrer não só com calvície e mudanças na voz, como também pode desenvolver problemas [VIDEO] cardiovasculares, aumento de pelos pelo corpo, e até ter um tipo de câncer.

O médico Edilson da Costa Ogeda afirma que antes de começar a usar o medicamento, é preciso passar por uma bateria de exames e discutir com o ginecologista quais serão as vantagens e desvantagens de se utilizar o chip da beleza. Vale ressaltar que existem outros métodos de reposição hormonal e contracepção injetável menos agressivos no mercado, inclusive, produtos de reposição hormonal podem ser adquiridos até em farmácias de manipulação, com fórmulas naturais e até veganas.