Poliomielite, sarampo [VIDEO], rubéola, tétano neonatal e coqueluche são só alguns exemplos de doenças que foram comuns no passado, mas que, graças às vacinas foram praticamente eliminadas ou controladas em nosso país. Mas você sabia que essas e outras doenças correm o risco de voltar a acometer pessoas de todas as idades e regiões do Brasil?

Ciente da grave questão de Saúde pública que pode ser acarretada pela não vacinação, o Ministério da Saúde tem realizado campanhas de divulgação e sensibilização com o objetivo de ampliar a adesão às ações de imunizações.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

Também vem contribuindo com os estados e municípios para a expansão de salas de vacinas em todo país, buscando garantir o acesso da população à vacinação. Atualmente, mais de 300 milhões de doses de imunobiológicos são distribuídas anualmente e gratuitamentea os estados e municípios para atender as indicações do Programa Nacional de Imunizações incluídas no Calendário Nacional de Vacinação e outras indicações nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

Ao todo, o Ministério da Saúde disponibiliza através do Sistema Único de Saúde (SUS) 19 vacinas para mais de 24 doenças e cinco agravos. Entre os pacientes atendidos, estão desde recém-nascidos até idosos, passando também por adolescentes e adultos. Outros grupos atendidos pelo calendário de vacinação são gestantes e povos indígenas, garantindo assim que toda a população tenha acesso a este importante instrumento que permite que o Brasil permaneça livre de doenças que acometeram e vitimaram muitas pessoas no passado.

Abaixo, abordamos algumas dúvidas comuns para quem quer saber mais sobre como funciona o sistema de vacinação no Brasil, e como ele pode ajudar nossa saúde.

As vacinas são seguras?

Sim. Todas as vacinas disponibilizadas pelo SUS são avaliadas e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que é vinculada ao Ministério da Saúde.

Os melhores vídeos do dia

Onde posso me vacinar?

O Brasil conta com mais de 36 mil salas de vacinação localizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) espalhadas por todo o país. Acesse o site do Ministério da Saúde para conferir a UBS mais próxima de você.

Como as vacinas funcionam?

As vacinas [VIDEO] nos fornecem os antígenos que causam as doenças em versões mortas ou enfraquecidas, incentivando nosso sistema imunológico a produzir anticorpos que nos tornam imunes à doença da vacina em questão. Por isso, é muito importante se vacinar e vacinar seus filhos, além de incentivar seus familiares e a sua comunidade a fazerem o mesmo.

Quais vacinas devo tomar em cada fase da minha vida?

Você pode consultar o Calendário Nacional de Vacinação e as vacinas indicadas de acordo com cada idade no site do Ministério da Saúde.

As vacinas causam efeitos colaterais?

Como qualquer outro medicamento, as vacinas podem provocar algumas reações adversas como febre e dor local da aplicação, que não costuma durar mais do que algumas horas.

Todas as vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde são 100% seguras e essenciais para garantir a saúde de toda a população brasileira.

Devo acreditar em informações sobre vacinas recebidas por aplicativos e redes sociais?

Caso tenha recebido notícias e informações sobre vacinas por aplicativos como Facebook, Whatsapp, Messenger e outros, recomendamos que primeiro seja avaliada a veracidade da informação. Assim, sugerimos entrar em contato com o SAC criado pelo Ministério da Saúde para combater as “fakenews”, as chamadas notícias falsas. Você pode encaminhar as informações recebidas e todas suas dúvidas serão esclarecidas por funcionários autorizados do Ministério.

Tirando suas dúvidas sobre a vacinação no Brasil

Outra forma de esclarecer suas dúvidas sobre as vacinas distribuídas no Brasil é acessando o seguinte endereço http://portalms.saude.gov.br/acoes-e-programas/vacinacao, criado especialmente pelo Ministério da Saúde para lidar com o tema.

Lembramos novamente que todas as vacinas distribuídas pelos órgãos do Ministério da Saúde no Brasil são minuciosamente testadas, avaliadas e certificadas pela Anvisa, e que a vacinação não causa efeitos colaterais permanentes e nem deve ser substituída por outros métodos de prevenção de doenças. A vacinação é segura e essencial para a sua saúde e a de seus filhos, demais familiares e comunidade. Cuide de você e de quem você ama.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o Ministério da Saúde ou vá até a sala de vacinação mais próxima de você, onde os profissionais da saúde poderão responder todas as suas perguntas sobre o tema. Reiteramos também que é preciso estar com o cartão de vacinas sempre atualizado e verificar as vacinas necessárias para quando for visitar outro país. A caderneta de vacinação é o documento que comprova a sua situação vacinal.

E lembre-se: não existe vacina contra o arrependimento!