Viajar de férias para a praia com as crianças, amigos, familiares ou até mesmo sozinho é um momento muito desejado por muitas pessoas no Brasil e ao redor do mundo. No entanto, as manchas de óleo que chegaram em algumas praias nordestinas, e que podem continuar se espalhando, têm sido motivo de grande preocupação para muitos. A partir de informações prévias sobre a situação vivida no Nordeste, é possível descobrir quais os riscos as manchas de óleo poderiam causar à Saúde e o que fazer caso se entre em contato com a substância.

Primeiramente, estima-se que as manchas de óleo, que foram encontradas em vários pontos litorâneos do Nordeste, foram identificadas como petróleo cru, sendo assim, podem causar reação semelhante à queimadura na pele humana e o risco é mais alto para crianças.

O que pode acontecer em caso de contato com a pele é uma dermatite de contato, e os sintomas costumam ser parecidos aos de queimaduras, o que provoca coceira e irritação.

O que pode ocorrer também são infecções nos olhos e reações mais graves, como uma conjuntivite, caso a pessoa que teve contato com a substância ponha as mãos nos olhos e coce, por exemplo.

O que pode ser feito em caso de contato com a substância é a utilização de óleo de cozinha, que é um solvente orgânico, e gelo, que irão facilitar a remoção da substância. Também pode-se utilizar sabonetes neutros, mas evitar o uso da glicerina, que poderia aumentar a irritação na pele.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde Natureza

Casos mais graves

Foi publicada pela Defesa Civil e o Ministério da Saúde uma cartilha com orientações aos voluntários que realizaram a limpeza de óleo nas praias, e, de acordo, com o ofício, o contato direto com a substância pode causar manchas na pele e também inchaços.

Quando ocorrem grandes exposições ao óleo, a cartilha alerta sobre o risco de câncer e até mesmo infertilidade. No entanto, a cartilha não deixa claro o período de exposição ao óleo que poderia ocasionar doenças severas, mas tudo indica que as sequelas mais graves são mais comuns entre pessoas que têm contato prolongado com a substância, como, por exemplo, funcionários do setor petroquímico.

Sendo assim, o mais sensato nesses casos é evitar ao máximo o contato com a substância e, uma vez ocorrido, utilizar as recomendações acima sugeridas, que diminuirão os riscos de algum possível agravamento.

Qualidade da água

É preciso ficar atento para a situação das praias às quais se deseja visitar, pois, em alguns casos, as manchas de óleo encontradas na faixa da areia tornaram-nas impróprias para o banho de mar.

Sendo assim, o mais indicado é pesquisar quais praias foram atingidas pelas machas, ficar atento às atualizações sobre o caso para não pôr em risco a saúde e o lazer no final do ano.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo