Na última quinta-feira (9), o Ministério da Saúde divulgou nota em que alerta a população brasileira a buscar ajuda médica assim que sentir os primeiros sintomas do novo coronavírus (Covid-19).

A mudança na estratégia se deve ao grande índice de mortes no país decorrentes da Covid-19, atualmente com aproximadamente 70 mil mortes. A princípio o ministério orientava para que a pessoa infectada procurasse ajuda médica somente ao apresentar sintomas graves da doença, como falta de ar.

Atualmente, o que se aconselha é que ao sentir qualquer sintoma da doença (tosse, febre, cansaço, dores de cabeça, no corpo e na garganta associadas a espirro, diarreia e coriza) o indivíduo deve ser assistido por um profissional da saúde para iniciar o tratamento.

De 'fique em casa’ para 'procure um médico'

De acordo com Elcio Franco, que é secretário-executivo do Ministério da Saúde, a busca por atendimento médico numa fase inicial da doença tende a evitar possível agravamento e, consequentemente, a morte. Assim a nova orientação do Ministério da Saúde é: “em casos de sintoma, procure um profissional de saúde” ao invés do “fique em casa”.

Com a nova diretriz almeja-se evitar o agravamento da doença e as mortes por Covid-19 que comprometem de forma significativa a estrutura de atendimento hospitalar, ressaltou Franco em entrevista na última quinta-feira (9).

Mortes naturais em casa sobem 53%

Segundo dados publicados pelo jornal Folha de S.Paulo na última terça-feira (7), houve um aumento de 53% nas mortes em casa entre o período de 15 de março a 13 de junho.

Para o secretário-executivo, diagnosticar e tratar ainda no início da doença contribui para que haja uma possível reversão do estado do paciente.

Quando o paciente chega em estado grave da doença nos hospitais, os profissionais de saúde muitas vezes não conseguem reverter a gravidade e o paciente pode vir a óbito.

Portanto, para que o paciente tenha mais chances de sobreviver é preciso um tratamento precoce, para se obter uma resposta mais assertiva, evitando assim, inclusive, a necessidade de respiradores.

SUS está preparado para receber pacientes

O avanço da pandemia no país tem assustado a todos devido ao alto grau de mortalidade.

Novas medidas começaram a ser adotadas nesta quinta-feira (9), segundo Elcio Franco informou em coletiva.

O secretário afirmou que o Sistema Único de Saúde (SUS), está preparado para receber pacientes em fase inicial da doença, pois foram criados centros comunitários e de triagem para reforçar a estrutura de atenção primária às vítimas da Covid-19.

Elcio ressaltou que novos médicos foram contratados através do programa Mais Médicos justamente para fornecer um atendimento precoce à população.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!