No dia 27 de junho, o governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, aprovou as regras para o funcionamento do teletrabalho (Home Office) para alguns funcionários do serviço público. O projeto piloto tem como objetivo principal a redução de custos e o aumento da produtividade. Funcionários da Secretaria da Fazenda e da Procuradoria Geral do Estado já trabalham apenas dois dias da semana (segunda e sexta-feira) nas dependências físicas do órgão, trabalhando de forma remota nos demais dias da semana.

Economia e Produtividade

O Governo acredita que tal ação deverá trazer significativa redução de custos pois terá diminuição de gastos com a manutenção dos escritórios através da economia nas contas de energia elétrica e água além dos gastos com transporte e alimentação que também devem diminuir, de acordo com a Secretaria da Fazenda do estado.

Além de acreditar que o trabalho no estilo home office seja capaz de trazer maior concentração e foco aos servidores públicos, serão estabelecidas metas semanais para os funcionários participantes deste projeto piloto, justamente com o objetivo de aumentar a produtividade dos participantes.

A validação deste tipo de trabalho será realizada através deste projeto piloto que deve durar, inicialmente, oito meses.

Controle e Qualidade de Vida

A expectativa é que após essa primeira fase de validação, o projeto se estenda também a outras áreas: "A ideia ao final do projeto piloto é estender esse conceito em áreas onde haja efetivo controle sobre o trabalho, possibilitando a mensuração de critérios de produtividade", segundo nota da Secretaria da Fazenda.

Ainda em nota, o órgão esclarece que acredita que esta flexibilidade trará qualidade de vida ao funcionário, a medida que permite que o mesmo trabalhe de forma mais descansada e tranquila.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Funcionários participantes do projeto piloto

Nas unidades de Bauru, Campinas e São Paulo, vinte agentes da diretoria de Representação se candidataram para participar da fase de testes. Esses funcionários fazem parte de uma área responsável pela análise e revisão de autos de infração.

O secretário estadual da Secretaria da Fazenda, Helcio Tokeshi, justifica que todos os controles acessados pelos servidores públicos desta área são digitalizados, o que permite que a Fazenda acompanhe o horário de acesso do servidor ao sistema e também verifique quais processos foram baixados.

E você? O que achou dessa iniciativa do Governo de São Paulo?

Deixe seu comentário, ele é muito importante!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo