Após o Natal do ano passado, sindicalistas e Fernando Segóvia, que é o diretor-geral da PF (Polícia Federal), se reuniram, havendo a confirmação oficial de que o concurso para a PF durante o ano de 2018 foi finalmente autorizado pelo governo do Planalto Central.

A notícia foi veiculada em caráter público por Luís Antônio Boudens, presidente da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais). Foi revelado ainda que o orçamento a ser liberado contemplará a contratação de 600 colaboradores para as Vagas de escrivão, agente, delegado e perito.

Publicidade

O presidente da Fenapef disse também que o processo de recrutamento e seleção como um todo já reúne as condições de ser divulgado, inclusive com o lançamento do edital das vagas e maiores informações de como os candidatos interessados devem proceder.

Basta agora eliminar os últimos entraves burocráticos, tais como a seleção da instituição organizadora do concurso e o seu respectivo cronograma.

Conforme Boudens, a quantidade de vagas concedidas pelo Ministério do Planejamento poderá totalizar 600 cargos, a saber, 50 vagas para delegados, 100 vagas para peritos, 150 posições para agentes e 300 postos para escrivães.

Vale frisar que as carreiras de escrivão e agente estão destinadas às pessoas que forem graduadas em qualquer área de ensino, mas terão de possuir CNH – Carteira Nacional de Habilitação na categoria B ou acima dessa.

Quanto aos cargos de delegado e perito, o nível de escolaridade exigido é o superior em Direito para o primeiro, desde que possua três anos de experiência em atividade ligada ao contexto policial ou jurídico, e outros setores acadêmicos que ainda não foram informados para Perito.

Ganhos salariais

Os ganhos salariais iniciais são de R$ 11.897,86 e R$ 22.102,37, sendo o primeiro valor destinado aos Agentes e Escrivães e a segunda quantia aos Delegados e Peritos, onde em ambos os salários estão somados os R$ 458 referentes ao vale-alimentação.

Publicidade

Um facilitador para os candidatos, é que a PF não precisa obrigatoriamente da autorização legal por parte do Ministério do Planejamento para poder realizar seleções de pessoas, mas sim, unicamente, necessita do orçamento disponibilizado para a seleção.

De acordo com o sindicalista Boudens, a data exata para a veiculação do edital não foi, até o presente momento, informada; no entanto, Luís Antônio acredita que não demorará a liberação oficial da data em questão.

O que deve ficar claro aos interessados nas vagas da PF é que os especialistas e concurseiros de plantão aconselham que quanto mais rápido se iniciarem os estudos baseados em provas anteriores, apostilas e exercícios, mais chances os interessados terão de ser aprovados.