Um clássicodo Cinema expressionista alemão foi assistido ao vivo na noite dessaterça-feira, dia 10 de março, no Sesc Bom Retiro.

O filme"Metrópolis", de Fritz Lang, foi visto por cerca de 150 pessoas quenão tiraram os olhos da tela improvisada na Praça de Convivência do local.

Mais do quea oportunidade de assistir ao clássico, os espectadores puderam presenciar aexecução da trilha sonora ao vivo. Isso mesmo, o pianista Tony Berchmansrealizou um trabalho de improvisação sonora, utilizando-se de variações detemas originais de sua autoria, sempre em sincronismo com a ação e com osmomentos marcantes do filme.

O públicoficou emocionado. A experiência de ver um filme tão antigo, com roteiro tãoatual e denso, com uma música profundamente inspirada produziu sensações únicasnos que estavam presentas na exibição.

O filmemudo de 1927 tem no enredo uma história que se passa em 2026, onde em umagrandiosa cidade vivem duas castas: os ricos intelectuais, que vivem nasuperfície, e os operários, que fazem todo o trabalho. Tudo se estremece quandoo filho do magnata da cidade se apaixona por Maria, uma modesta professora.

A películatem como cenário uma cidade do século XXI, caracterizada pelas grandes arquiteturase pela forma como as máquinas comandam os trabalhadores.

OExpressionismo Alemão ocorreu logo após o término da Primeira Guerra Mundial(1914-1918), quando o país encontrava-se numa condição urbana e socialextremamente caótica.

Nesse cenário, a estética criativa da depressão seevidenciou nos meios artísticos e intelectuais. A pintura, a dramaturgia e ocinema foram as principais linguagens a se apropriar dessa estética.

A atraçãointegra o projeto "Sombras Que Assombram", que apresentará ainda osseguintes clássicos: Nosferatu, de Friedrich Wilhelm Murnau, O Gabinete doDoutor Caligari, de Robert Wiene, O Golem,de Paul Wegener, e A ÚltimaGargalhada, de Emil Jannings.

Além dosfilmes, a programação também contempla a oficina "O Expressionismo Alemãono Cinema", que ocorre aos sábado. A atividade , que terá a orientação dePaulo Marcelo do Vale, visa analisar o movimento cinematográfico alemão apartir dos seguintes livros: De Caligari a Hitler, de Siegfried Kracauer, ATela Demoníaca, de Lotte Eisner, Story, de Robert McKee e The Philosophy ofHorror, de Noel Carroll.

O melhor detudo é que a programação é totalmente gratuita e segue até o final do mês demarço. Mais informações pelo portal do SESC SP.

Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!