Nesta sexta-feira, dia 10 de junho, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Centro do Rio de Janeiro, vai ser palco, a partir das 15h, da pré-estreia do documentário "Baptismo de Terra", da jornalista portuguesa Vanessa Rodrigues. Em entrevista exclusiva, a responsável pelo documentário conta os detalhes da produção, anuncia passagens do filme e revela o nascimento de outro projeto, capaz de criar uma memória em torno da emigração portuguesa.

Igor P. Lopes (IPL) - Como está a expectativa para o pré-lançamento?

Vanessa Rodrigues: Estamos muito entusiasmados com a oportunidade de podermos mostrar o fruto de um trabalho profundo, intenso e afetivo. E, por isso, muito gratos a todos os personagens do filme, parceiros, amigos, entusiastas e apoiantes, sem os quais o "Baptismo de Terra" não teria visto a luz do dia. Este é um projeto coletivo.

Faz agora precisamente um ano que começamos nossa pesquisa para o filme. Foram meses intensos de muito trabalho, dedicação, muita insónia e muitos desafios para apresentar um trabalho pelo qual temos tanto amor e carinho.

IPL - O que espera do filme?

Vanessa Rodrigues: Gostaríamos que o filme fosse uma memória de identidade. Que ele possa permanecer no coração das pessoas, pois é um filme que, apesar de se centrar em sete personagens principais, seis imigrantes, luso-brasileiros e a própria cidade como personagem, ambicionando, por isso, ser um documento visual sobre a portugalidade no Rio, ele pretende homenagear esta relação entre Portugal e o Brasil, e a herança portuguesa, no Rio de Janeiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema

Nesse sentido, nós queremos dedicar o filme a todos os portugueses, luso-brasileiros, enfim, imigrantes e parentes que arriscaram deixar suas terras lusas em busca do alento da cidade maravilhosa e suas oportunidades, às vezes bem sucedidas, outras vezes desilusões, mas lutaram e tentaram, tropicalizando-se. O fato de se basear ainda em excertos do livro "Emigrantes" de Ferreira de Castro, um livro de 1928 demonstra a intemporalidade do ímpeto de imigrar porque os homens ao longo dos tempos transitaram pelo mundo sempre em busca de uma vida melhor.

IPL - Como explica esse trabalho?

Vanessa Rodrigues: Este trabalho nasce do desafio de uma grande amiga, muito próxima à comunidade portuguesa no Rio, que me contou histórias lindas sobre a imigração portuguesa no Rio, sobretudo a história do Baptismo de Terra, que me marcou muito. Fiz várias pesquisas, elaborei um pré-guião e uma proposta de filme, juntei uma equipe de confiança com profissionais independentes e freelancer e apresentei o projeto que teve apoio parcial da Direção-Geral de Assuntos consulares das comunidades portuguesas, para a produção, e mais tarde o patrocínio do grupo Ab para poder finalizar toda a produção.

Gostaríamos de conseguir contar todas as histórias no filme sobre a imigração portuguesa e luso-descendentes mas é impossível. Nesse sentido, reconhecendo o potencial de envolvência do tema decidimos criar uma página web onde convidamos todas as pessoas a contar a sua história sobre a emigração portuguesa no Rio de Janeiro. Queremos com isto criar um acervo de memória sobre a luso-brasilidade no Rio.

Os interessados poderão enviar as suas histórias em formato texto, fotos, vídeo e/ou áudio para batismodeterra@gmail.compara colocarmos no site: https://batismodeterra.atavist.com/batismo-de-terra.

IPL - Que mensagem deixa para a comunidade no Rio?

Vanessa Rodrigues: Gostaríamos que depois do filme pudéssemosconstruir um grande acervo de memória sobre a emigração portuguesa. Eu sinto-me também luso-brasileira, porque vivi alguns anos no Brasil e identifico-me inteiramente com o "Baptismo de Terra" e com a mensagem que poderá deixar para as gerações futuras.

Informações sobre ingressos:http://culturabancodobrasil.com.br/portal/baptismo-de-terra/

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo