Giovanna Vaccaro era uma menina comum, de 13 anos, até ter um sonho. Ao acordar, correu para colocar o que vivenciou em palavras, com a pretensão de apenas escrever um conto, mas se descobriu uma verdadeira escritora. Falando sobre a necessidade de transplante na fila de órgãos e tudo o que uma pessoa passa diante dessa luta, nasceu sua primeira obra, o “Procura-se”, onde aos 14 anos já participava da Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

Um ano depois, ela lançou mais um livro, o “E Se...”, que exauriu as prateleiras da Bienal do Livro de São Paulo. Nele, a autora mostra a relação de voltar no tempo e sofrer consequências, mesmo que a intenção fosse a de arrumar todos os erros do passado.

Misturando amor, alegrias, emoções e um “quê” de reflexão, ela atinge ao público de 12 a 60 anos, utilizando uma linguagem que todos entendem e se identificam.

Mas como é para uma adolescente, que hoje está com 16 anos, já estar prestes a lançar o seu terceiro livro, além da nova edição do primeiro, que está praticamente esgotado nas livrarias e na própria editora? “Eu gosto de ler livros que não são comuns. Por isso, quando escrevo, penso em coisas que os leitores venham a gostar, que chamem a atenção e despertem curiosidade. Eu coloco coisas sérias e escrevo com leveza para que os leitores sintam que fazem parte da história. Além disso, busco colocar outros pontos na trama, como romance e amigos legais”, explica.

A autora imergida nos seus próprios assuntos

Mesmo com pouca idade, Giovanna se mostra entendedora daquilo que transforma em palavras.

Os melhores vídeos do dia

Os seus romances são baseados naquilo que lê, assiste e aprende ao olhar o mundo ao seu redor. “Desta ótica, é simples criar os meus livros. Amor é o sentimento mais puro que alguém pode sentir e ele nos leva aos extremos. Podemos ser felizes ou tristes. É até confuso de explicar. É por causa disso que escrevo romances, pois o amor é a única coisa da qual não podemos viver sem”, esclarece.

E a escritora complementa: “Em ‘E Se...’ o amor é a causa pela qual Logan - o personagem principal- está disposto a arriscar seu tempo. Ele viaja no tempo e tudo o que ele altera no passado cria consequências no presente e no futuro. O Logan só quer viver um romance legal com a Olivia, porém, ele sempre estraga tudo. Gosto desse tema e de como tratei na trama porque mostra que se formos persistentes no que queremos e acreditamos, no fim sempre dá certo. A obra fala sobre um amor difícil, mas possível de certa forma”.

Além de seriados, filmes, leituras variadas e a observação do ser humano, Giovanna Vaccaro também tem ídolos na Literatura e nas Artes. “Os meus autores favoritos variam de Carina Rissi, Cassandra Clare, John Green e Kiera Cass. Eu adoro o jeito que cada um deles escreve, já que cada um tem sua própria maneira. Também amo o Hugo Gloss, na verdade eu quero ser uma jornalista e fazer o mesmo que ele faz. Amo o ‘mundo dos youtubers’ e artistas como Demi Lovato, Fifth Harmony etc. Isto tudo, para mim são inspirações”, finaliza.