Donald Glover recebeu dois prêmios da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood no último domingo (8) pela série Atlanta, da FX, no Globo de Ouro 2017. Os prêmios na categoria de Melhor Série de Comédia e Melhor Ator em Série de Comédia são o reconhecimento do trabalho espetacular em que Glover está completamente envolvido.

O ator, além de co-protagonizar da série, está como roteirista e diretor de alguns episódios da primeira temporada. Donald vive um momento promissor em sua carreira. Estará no próximo filme do Homem-Aranha: De volta ao lar, em tradução literal, parceria da Marvel Studios e da Fox, e também está no spin-off sobre Han Solo, personagem fundamental da saga Star Wars.

Atlanta é uma série de comédia criada e co-protagonizada por Donaldo Glover em que dois primos, Earn (Donald Glover) e Paper Boi (Brian Tyree Henry), e um amigo, Darius (Keith Stanfield), tentam ascender no rap game. A série, ao decorrer dos 10 episódios de aproximadamente 25 minutos de duração, mostra não apenas os métodos em que Earn, Paper Boi e Darius irão utilizar para se promoverem, mas também os conflitos e resultados de algumas escolhas de Earn para sua vida, principalmente relacionada à sua companheira e mãe de sua filha, Van (Zazie Beetz).

O que torna Atlanta a melhor série de comédia dos últimos anos são os diálogos críticos que Donald Glover consegue desenvolver de forma sarcástica e ácida retratando assuntos que estão em pauta atualmente dentro da sociedade norte-americana.

Os melhores vídeos do dia

Nos diálogos construídos, existe uma sofisticação narrativa encontrada em poucas séries atualmente.

Destaque para o diálogo entre Van e sua amiga em um restaurante, sobre o papel da mulher negra dentro da sociedade que hierarquiza pessoas por meio de seu status social, que é condição para definir um indivíduo e sua participação na sociedade nos Estados Unidos. Outro aspecto que constrói a ambientação da série é a trilha sonora, que baseia-se no trap music e os estilos de rap que são produzidos atualmente em Atlanta.

No momento em que a discussão sobre a diversidade nas produções cinematográfica está em pauta desde o Oscar 2016, o surgimento de artistas como Donald Glover e o reconhecimento pelo seu trabalho é primordial para a construção de uma indústria do entretenimento democrática.