O Internet Movie Database, o IMDb, adotou, neste dia 8 de março, a classificação F-Rated, um sistema que ressalta os filmes que são escritos e/ou dirigidos por mulheres, e possuem personagens femininas em destaque nas produções.

Inspirado no Teste Bechdel, o sistema adquirido pelo IMDb foi criado em 2014 pela diretora executiva do festival de Cinema de Bath, Holly Tarquini, para determinar se uma obra de ficção mostra, pelo menos, duas mulheres falando entre si, cujo o tema não seja um homem. Segundo a CEO e fundadora do IMDb, Cola Needham, o F-Rating é um ótimo para mostrar os trabalhos das mulheres na frente e atrás das câmeras.

Até o momento, quase 22 mil filmes já foram incluídos na classificação. Entre eles estão "Frozen - uma Aventura Congelante", "Rogue One: Uma História Star Wars" (que conseguiu a classificação somente com o trailer), "A Garota no Trem" e o clássico com Marylin Monroe "Os Homens Preferem as Loiras".

Existem variáveis para a classificação, porém, a principal é quando os longas-metragens conseguem atingir a "classificação tripla", quando os roteiros são feitos por mulheres, a direção está a cargo de uma mulher e a mulher possui destaque na película.. Needham acredita que esse F-Rating não seja necessária em alguns anos, quando a igualdade de gênero existir em Hollywood por completo.

Teste Bechdel

O Teste Bechdel foi criado para saber se pelo menos duas mulheres, ou garotas, em longas-metragens ou qualquer outra obra de ficção fale uma com a outra, sem mencionar um homem ou um garoto.

Os melhores vídeos do dia

Além disso, precisam falar o nome uma da outra e ter mais de um minuto de diálogo.

Também conhecido como Teste Bechdel-Wallace, o teste foi nomeado após a cartunista Alison Bechdel, que o quadrinho "Dykes to Watch Out For", de 1985, mostrou as regras para um filme ter a classificação. Depois da popularidade dos anos 2000, variantes surgiram como a de 2013 criada pelo GLAAD, em que para receber a classificação, o filme precisa conter um personagem que se identifica como lésbica, gay, bissexual e/ou transgênro; não pode ser predominantemente definido por sua identidade de gênero ou com quem se relaciona; e teve ter relação com a trama principal, e que sua ausência cause efeito negativo.