O que era lugar de gente feliz, agora é lugar de gente caipira e feliz! Neste sábado (26), a Dragões da Real confirmou a expectativa de quadra cheia e escolheu seu samba enredo rumo ao #Carnaval 2018.

Depois do segundo lugar no Carnaval deste ano, perdendo a apuração para Acadêmicos do Tatuapé no último quesito e na última nota, a vermelho branco e preto aposta no mundo sertanejo como tema para sagrar-se campeã do Carnaval paulistano.

Diretoria aposta na continuidade do elenco para buscar título inédito

Com ascendência meteórica, a Dragões da Real se consolidou entre as escolas do grupo especial e ano a ano surpreeende com enredos de fácil leitura e grande estrutura.

Nos Carnavais de 2013, 2014 e 2015 ficou entre as cinco melhores colocadas retornando para a sexta das campeãs e em 2017 com o enredo “Dragões canta Asa Branca”, homenageando o povo nordestino conquistou um segundo lugar que só não se transformou em campeonato, porque no último quesito e nas últimas notas de samba enredo a escola perdeu 0,1 décimo.

Diante disso, a comissão de Carnaval formada por Dione Leite, Rogério Felix e Márcio Gonçalves foi mantida, assim como o comando da bateria Ritmo que Incendeia captaneada por mestre Tornado. Para a comissão de frente, a coreógrafa Roberta Melo foi contratada.

Uma noite inesquecível

Como uma noite no interior, de tempo ameno e bom para sair à luz da lua, a final da Dragões se iniciou com o discurso do presidente Renato Rodrigues, o Tomate, que reforçou a busca pelo título no Carnaval de 2018.

Logo após Renê Sobral e a bateria Ritmo que Incendeia abriram a festa executando sambas antigos e os alusivos da Escola.

A primeira parceria a se apresentar foi a do samba 10 que pelas regras estabelecidas tinha 9 passagens entre canto solo, com o acompanhamento da bateria e canto popular para se apresentar. Vale destacar positivamente a festa realizada pelos simpatizantes das parcerias com toda a paramentação de bexigas coloridas e adereços. Por volta da 00h40 foi a vez do samba número 1 também realizar sua apresentação.

Perto das 2h da manhã o time de canto voltou ao palco e despediu-se do samba vice campeão de 2017. Logo depois consagrou a parceria de Armênio Poesia, Xandinho Nocera, Léo do Cavaco, Ronaldo Maransaldi, Renne Campos, Paulo Senna, Alemão do Pandeiro, Fabio Brazza, CG e Wander Rodrigues como campeã do consurso. Festa na Vila Anastácio para a comunidade tricolor caipira e feliz.

Depois de Asa Branca, Dragões levará o mundo do sertanejo para o Anhembi

Com o enredo “Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz”, a escola tricolor da Vila Anastácio busca o inédito título do grupo especial do Carnaval paulista.

Falando sobre as relações entre os hábitos caipiras e o homem, sobretudo na música, a escola procura realizar o mesmo feito da Acadêmicos do Tatuapé, que foi vice campeã do carnaval de São Paulo em 2016 e levantou o título em 2017. Nomes icônicos do mundo sertanejo como cantor Sérgio Reis já confirmaram presença do desfile.

Carnaval 2018

A Dragões da Real será a sexta escola a desfilar no sábado de carnaval dia 10 de fevereiro com o enredo “Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz”, assinado pela comissão de carnaval composta por Rogério Felix, Marcio Gonçalves e Dione Leite. #lugardegentefeliz #mundosertanejo