Na semana em que completa seu cinquentenário, a escola de samba Mocidade Alegre escolheu na noite do último domingo (17) o samba que contará a história da cantora Alcione, no Carnaval 2018. Com sua sede social completamente lotada, a comunidade sambou no compasso da bateria do mestre Sombra e seus segmentos. A verde, vermelha e branco do bairro do Limão é a antepenúltima escola a lançar seu samba enredo. Apenas Vai-Vai e Rosas de Ouro, que ainda estão em concurso eliminatório, ainda não apresentaram suas obras.

Escola ainda aposta nas eliminatórias abertas para escolha do samba

Começando com 13 obras divididas em duas chaves, após duas rodadas de batalhas e uma semifinal, quatro obras foram escolhidas para a disputa da finalíssima.

Apesar do método contestado de eliminatória, a direção da escola ainda aprova a disputa aberta de sambas [VIDEO] enredo.

Uma noite inesquecível

Intensidade. Assim podemos destacar o início da final da Mocidade Alegre. A apresentação dos pavilhões, aliada ao discurso da presidente Solange Bichara e um vídeo motivacional, mostram o quanto o #Carnaval é levado a sério na Morada do Samba. Tanto que integrantes de outras agremiações e dirigentes como a presidente da Acadêmicos do Salgueiro, Regina Celi, marcaram presença. Em todos os momentos, podia-se identificar a emoção e sensação de pertencimento da comunidade com a escola. A obsessão pela perfeição é uma das marcas da agremiação que foi campeã 6 vezes do Grupo Especial, já na era dos anos 2000.

A voz do povo é a voz de Deus

Após a apresentação dos 4 sambas concorrentes em 8 passagens (4 vezes ao som da bateria, 2 vezes a marcação e duas com a participação do público) a obra composta por Biro Biro, Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Rodrigo Minuetto e Vítor Gabriel saiu vitoriosa.

Após o resultado, a direção da escola fez questão de salientar que o samba foi escolhido de forma unânime. Após enquete informal com os integrantes dos departamentos da escola,o Samba 10 também levou vantagem sobre os demais concorrentes. Após a vitória, a comunidade e a bateria Ritmo Puro saíram pelas ruas do bairro do Limão para apresentar o hino que será cantado no Anhembi no sábado de carnaval.

Alcione será enredo da Mocidade Alegre para 2018

Com 57 anos de carreira e voz inconfundível de grandes sucessos, Alcione Dias Nazareth, a "#Marrom" será cantada pela Mocidade no Carnaval 2018. Ícone do samba nacional, também já trouxe em seus álbuns a música regional de sua terra, o Maranhão, o forró, além de sucessos românticos que ainda embalam os casais apaixonados. Em novembro, ela completa 70 anos de idade. Mangueirense assumida, será a segunda vez que recebe uma homenagem como enredo. A outra oportunidade foi em 1994 com a carioca Unidos da Ponte. Caberá à comissão de Carnaval formada por Paulo Brasil, Carlinhos Lopes e Neide Lopes desenvolver o Carnaval da Morada em 2018.

Nos demais segmentos, foram mantidos o intérprete Tiganá, no carro de som, e mestre Sombra, à frente da Bateria Ritmo Puro, Emerson e Karina como primeiro casal de mestre sala e porta-bandeira e Aline Oliveira como Rainha de Bateria.

Carnaval 2018

A Mocidade Alegre será a terceira a desfilar no Anhembi, no sábado de Carnaval, dia 10 de fevereiro. Com o enredo "A voz marrrom que não deixa o samba morrer", a escola do bairro do Limão busca o sétimo título nos anos 2000, após terminar o Carnaval 2017 na sexta posição, homenageando o Jubileu de Ouro da escola, que completa 50 anos próximo dia 24 de setembro. #sambaenredo