A cantora americana Lady Gaga anunciou, nesta segunda-feira (18), que a parte europeia de sua turnê para promover o álbum ‘’Joanne’’ será remarcada para 2018. Os shows aconteceriam ainda em setembro e outubro.

Em nota divulgada através da Live Nation, Gaga alegou que as dores físicas severas que prejudicam sua habilidade de performance. No documentário sobre a cantora ‘’Five Foot Two’’, que será lançado pela Netflix na próximo sexta-feira (22), a americana confirma que sofre de fibromialgia, doença crônica que provoca fortes dores em várias partes do corpo.

A nota continua e afirma que Lady Gaga permanece sob cuidado de profissionais médicos e eles recomendaram o adiamento dos shows.

"Ela planeja passar as próximas sete semanas trabalhando com os médicos para tratar desse e de outros traumas anteriores que ainda afetam sua vida diária, e resultam em severas dores pelo corpo", diz.

Na quinta-feira (14), Gaga cancelou sua apresentação como headliner no Rock in Rio, sendo substituída pela banda Maroon 5. Em ambas as situações, a cantora postou mensagens em seu Instagram para tranquilizar os fãs.

A parte americana da turnê, que começa dia 5 de novembro em Indianópolis, acontecerá normalmente, até segunda ordem. Gaga já confirmou que, após o encerramento de ‘’Joanne’’, ficará um tempo longe da indústria musical [VIDEO] para tratar melhor sua doença.

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome mais comum em mulheres, em que as dores são intensificadas por longos períodos, com a sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e outros tecidos moles do corpo humano.

Pesquisadores acreditam que a doença é causada por um descontrole [VIDEO] de como o cérebro processa os sinais de dor. A síndrome está ligada à fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Entre as causas apontadas por médicos estão a genética, infecções por vírus e doenças autoimunes.

Gaga não é única celebridade que revelou sofrer da doença. Morgan Freeman, ator consagrado de Hollywood, precisa, por exemplo, do uso da canabis para conter as dores. O ator começou desenvolveu a síndrome após um acidente de carro em 2008.

A cantora Sinead O'Connor precisou interromper sua carreira em 2012 para tratar tanto da fibromialgia quanto de seu transtorno bipolar. O ativista Michael James Hastings foi diagnosticado com a doença quando tinha 30 anos e, após descobrir a síndrome, ajudou a aumentar a conscientização e levantar milhões de dólares para as organizações que trabalham para encontrar uma cura.